Antonio José Waghabi Filho, o Magro do conjunto vocal MPB4, morreu na manhã de hoje, em São Paulo, após uma longa batalha contra o câncer.

Cantor, compositor, arranjador e instrumentista, Waghabi era o cabeça do MPB4, o mais importante grupo vocal masculino da música popular brasileira, ao lado de Dalmo, Miltinho e Aquiles.

A morte do músico foi anunciada no site oficial do grupo: “Depois de longa luta pela vida, Antonio José Waghabi Filho, o Magro do MPB4, nos deixou. Com ele vai junto uma parte considerável do vocal brasileiro. Com ele foi a minha música”, lamentou Aquiles.

Waghabi começou sua carreira musical nos anos 60, como vibrafonista do conjunto de bailes Praia Grande.

Em 1963, fundou com Miltinho, Ruy e Aquiles o Quarteto do CPC, que mudou de nome para MPB4 no ano seguinte.

Nesses mais de 50 anos de carreira, Waghabi destacou-se como arranjador. Além do trabalho com o MPB4, o músico assinava arranjos e orquestrações para discos de nomes como Chico Buarque e Toquinho & Vinicius, entre outros.

Entre os trabalhos notáveis estão arranjos vocais para as canções “Lamentos” (Pixinguinha e Vinicius de Moraes), com MPB4, “Roda viva” (Chico Buarque), “Cálice” (Gilberto Gil e Chico Buarque), com Chico Buarque, Milton Nascimento e MPB4 e “Cio da Terra” (Milton Nascimento e Chico Buarque), com MPB4 e Quarteto em Cy.