Às vésperas de completar 50 anos de idade, um dos artistas mais polêmicos do Brasil lança em Curitiba a turnê de seu último trabalho: Acústico MTV. O show acontece na Hellooch, no dia 12/05, sábado.
 
Acústico MTV 
 

Divulgação
Lobao070507.jpg

Lobão: o eterno rebelde do rock brasileiro.

Se Lobão fosse um sujeito fácil de ser comprado, compreendido, perdoado até, talvez tivesse nascido com o dom de cantar boleros. Mas o cara que surgiu no cenário nacional com o Vímana, nos anos 70, que deu um passo à frente como sócio-fundador da Blitz nos 80, que se consolidou como ídolo popular na carreira solo (aqui incluída a parceria com Os Ronaldos), que vivenciou a decadência sem elegância do pop rock nacional dos 90, que às vésperas dos anos 00 se insurgiu contra a indústria e abriu seu bocão pra reclamar, e que agora deu uma trégua porque recebeu um tratamento que julga digno de seu merecimento (e sempre foi a dignidade artística o mote de sua cantilena contra as gravadoras) é encrenqueiro, polêmico e falastrão porque é exatamente isso que se espera do que ele se propõe a fazer: rock, esse estilo em que incomodar é mérito e ser bonzinho demais cheira a picaretagem.

Não é à toa que, à beira dos 50 anos (que vai completar em outubro), o Lobão deste Acústico MTV, projeto notadamente avesso aos ruídos, continua provocando tamanho barulho. É evidente que a aura "do artista que se rendeu novamente ao sistema" é parte intrínseca do processo analítico da obra, a causadora natural da controvérsia prévia, mas quando a música entra em cena traz com ela todas as respostas (e justificativas) necessárias. 

A fase independente de Lobão (composta por três álbuns de estúdio) rendeu grandes momentos que, finalmente, estão vindo à tona. E até a fase adolescente está representada, com a gravação de "O Mistério", do Vímana (composta por Lobão, Lulu Santos e Ritchie, emoldurada pela beleza do som de um órgão hammond e do quinteto de cordas convidado para o disco).

As molduras são um ingrediente básico do cenário dadaísta que Zé Carratu preparou para o show registrado em dezembro do ano passado no Novos Estúdios (São Paulo). Já Lobão, esse definitivamente não se enquadra em padrões estéticos banais. Por isso, nada mais certo que ter como o produtor dessa empreitada Carlos Eduardo Miranda, que emprestou sua crença no alt rock, no new folk, no velho rock do Faces e na face vanguardista de Matthew Herbert para embalar as versões acústicas.

O casamento deu tão certo quanto a escolha dos músicos que formam a banda de apoio: Edu Bologna e Luce nos violões, Daniel no baixo, Roberto Pollo nos teclados, Pedro Garcia na bateria e Stephane San Juan, na percussão. Muito concentrados, eles concederam a Lobão o que ele mais precisava para encarar o desafio e a responsabilidade de voltar à indústria que tanto detonou com um trabalho digno de seu talento: segurança. Depois de ralar ensaiando, a banda conquistou um espírito de jam session evidente. A resposta ao bom clima propiciado pelos músicos está evidenciada no vocal de Lobão, que soltou a voz como nunca e coube como poucos no formato acústico.

É a cara de Lobão, na contramão da contradição (a Cachorro Grande, aliás, é uma das estrelas das cenas extras do mais novo DVD acústico da MTV, que inclui ensaios, o processo criativo e detalhes técnicos de cenário e iluminação, além de erros na gravação e o falante Lobão explicando detalhes da obra integram os extras e o making of).

Lobão pode não ser um cara fácil, mas difícil mesmo é pensar em rock brasileiro sem Lobão.
 
Serviço
Lobão Acústico MTV
Data: 12/05 (Sábado)
Local: Hellooch
Rua Desembargador Westphalen, 4000
Horário: Abertura do Deck às 18h. Início do show às 23h30h
Informações e Camarotes: (41) 3013-3374
Ingressos promocionais e limitados a R$ 60 e R$ 30 para estudantes e quem doar um quilo de alimento não-perecível. À venda na Cia da Música, Michelli Board Shop São José dos Pinhais e pelo Disk Ingresso (41) 3315- 0808.