Cenas de filmes ilustram a obra.

Um salto. Um grito. Uma perna se ergue no ar, o pé atinge um queixo desprotegido na hora errada, no lugar errado. Em câmera lenta, um punhado de suor é esborrifado no ar, numa pequena chuva. O queixo atingido se desloca, acompanhando o movimento do pé, parece tirado do lugar. E logo o dono do queixo vai ao chão.

Bruce Lee foi um ícone do século XX, um desses personagens gigantescos, maior que a própria vida. As marcas deixadas por Bruce Lee na cultura pop e no cinema de ação são visíveis até hoje, um legado que vai da trilogia cinematográfica Matrix às músicas do grupo de hip-hop Wu-Tang Clan.

Bruce Lee definitivo é um documento essencial para se desvendar o legado infinito do mestre. Com mais de setenta fotos mostrando os bastidores dos sets de filmagem e a perfeição técnica dos movimentos e golpes, o livro ainda conta com uma acurada e emocionante biografia, da infância em Hong Kong ao sucesso estrondoso nas telas, assinada por Marco Antônio Lopes tudo numa diagramação primorosa e tratamento de luxo.

Nascido nos EUA durante uma turnê de seus pais pelo país com a Companhia Cantonesa de Ópera, aos três meses Bruce Lee estava em Hong Kong, de onde sairia apenas em 1959, após brigar com um poderoso agente da Tríade (máfia chinesa). Migrando para os Estados Unidos para trabalhar com amigos de seu pai, Lee graduou-se no mesmo ano em Seattle, e logo se inscreveu no curso de bacharelado em Filosofia na Universidade de Washington.

Lee começou a treinar e dar aulas em Seattle. Em agosto de 1964, foi a Long Beach, Miami, participar do Festival de Artes Marciais. Um funcionário dos estúdios Warner estava lá, e depois de ver Lee fazer sua demonstração, entrou em contato com William Dozier, produtor de seriado Batman. Logo o lutador estaria fazendo o papel de Kato, motorista e guarda costas do Besouro Verde, seriado de sucesso na época, chegando a competir com o próprio Batman.

Após o final do seriado, Lee montou uma escola em Los Angeles. Entre seus alunos estavam nomes como Chuck Norris, Steve McQueen, Lee Marvin e mesmo o diretor Roman Polanski. Porém, sem papéis no cinema e com academias que cada vez davam menos lucro, Lee foi ficando deprimido, até que, num acidente durante os treinos, machucou as costas e foi internado no leito, escreveu seu mais famoso livro, O Tao do Jeet Kune Do. Depois de recuperado, em 1971, rumava para Hong Kong, buscando criar uma carreira no cinema.

Seus filmes causaram frisson na China estreando com The big boss (O dragão chinês), Lee ainda fez Fists of fury (A fúria do dragão), sob a direção de Lo Wei.

?Bruce Lee foi o Fred Astaire das artes marciais?, Pauline Kael

Título: Bruce Lee definitivo. Autor: Marco Antonio Lopes; preço: R$ 27,00.