enkontra.com
Fechar busca

+ Pop

Literatura paranaense perde o “poeta do amor”

  • Por Luciana Cristo

Foto: Arquivo

O poeta paranaense Cecim Calixto tinha 82 anos. Ele escreveu sucessos como Tenda de estrelas, Lampejos e A voz do amor.

O poeta paranaense Cecim Calixto, de 82 anos, faleceu na madrugada de ontem vítima de câncer, no município de Tomazina, no Norte Pioneiro do Estado.

Autor de livros como Tenda de estrelas, Lampejos e A voz do amor, era elogiado pelo seu talento na produção de sonetos e considerado por muitos como o ?poeta do amor?.

Natural do município paranaense de Pinhalão, Calixto era formado em Contabilidade e começou a exercer sua profissão em Tomazina, onde conheceu o banqueiro Avelino Vieira, a quem ajudou a fundar o Banco Bamerindus. Calixto então ocupou a gerência do primeiro departamento bancário da região por muito tempo. Mais tarde, administrou várias outras agências.

Mesmo com o trabalho administrativo, a veia literária permaneceu. Aliado ao trabalho no banco, Calixto continuou com seus rascunhos e tendo idéias para suas poesias. Em seu tempo livre, adorava ler e escrever, sempre com um livro de poesia à mão. Admirador de sonetistas, resolveu adotar a árdua tarefa de criação de sonetos. Já aposentado publicou cinco livros, todos com 99 sonetos. O último, Tenda de estrelas, superou suas próprias expectativas.

Premiado no concurso nacional de poesia Helena Kolody e também em concursos literários do Paraná, São Paulo e Rio Grande do Sul, Calixto era membro do Centro de Letras do Paraná.

O poeta deixou viúva Gilda Chueire Calixto e os filhos Gilmar, Gilca, Gilse, Gisele e Cecim Júnior. ?Era um homem dedicado à família, à literatura e colaborava muito com a cidade de Tomazina?, definiu o filho Gilmar.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas