Na última segunda-feira, dentro do 2º Festival de Cinema de Cascavel, aconteceu a apresentação que tirou suspiros de alívio da produção e energizou uma platéia de quase 400 pessoas. Nesta data foi lançado o mais recente longa-metragem de ação da empresa cascavelense Tigre Filmes, "Conexão Japão". Entre as autoridades, estiveram presentes no Centro Cultural Gilberto Mayer, para a cerimônia de lançamento, a secretária de Estado da Cultura, Vera Mussi, e o prefeito municipal, Dr. Lísias de Araújo Tomé. A solenidade serviu para ressaltar ainda mais a importância do cinema cascavelense no contexto estadual.

Na ocasião, a secretária Vera Mussi parabenizou os jovens cineastas pela ousadia. "Os brasileiros entendem sobre cultura e é por este motivo que trabalhos grandiosos afloram neste país. Nossos artistas têm muito talento e Cascavel evidencia isto", ressaltou ela. Ainda de acordo com Vera Mussi, "o setor cultural de Cascavel vem dando seguidas mostras de ousadia, criatividade e inovação, o que já era de se esperar tendo em vista os conhecimentos e a determinação do Julio Cesar Fernandes e do Wanderlei dos Anjos".

Para o secretário da Cultura, Julio Cesar Fernandes, a prática de atividades artísticas – tanto por parte dos produtores de arte quanto pelo governo do Município – não seria possível sem o respaldo de Vera Mussi. "Nossa secretária é uma das principais responsáveis pela efervescência cultural não apenas em Cascavel, mas em todo Estado", enfatizou Julio Cesar, quebrando o protocolo da cerimônia ao saudar a secretária com um beijo de agradecimento.

Segundo o prefeito de Cascavel, é muito difícil fazer cultura em um país que destina poucos recursos à Cultura e ao Esporte. "São verbas minguadas", disse Dr. Lísias de Araújo Tomé. "No entanto, Cascavel dribla esta deficiência destinando mais do que é previsto para a Cultura. Um exemplo claro disso está na construção do Teatro Municipal que será o segundo maior espaço teatral no Paraná e que movimentará, para as obras, valores em torno de R$ 7 milhões. Nenhum outro município do Estado está destinando recursos tão vultuosos à Cultura", completa.

De acordo com o prefeito, "dentro deste trabalho constante no sentido de tornar Cascavel um pólo de artes, temos convicção de que os responsáveis por este setor no âmbito municipal estão fazendo o possível para que a Cultura dê certo", ressaltou. O Teatro Municipal de Cascavel terá 800 lugares, além de outros quatro anfiteatros para eventos menores com cerca de cem lugares cada.