Acaba de ser lançado o 64.º número do jornal literário Rascunho. A capa da publicação chama os leitores para uma longa entrevista com o escritor pernambucano Raimundo Carrero, que recentemente lançou, pela Agir, o livro Os Segredos da Ficção ? Um Guia da Arte de Escrever. No texto, Carrero questiona o mito da inspiração e aponta novos caminhos para a escrita literária. Outro entrevistado é o jornalista argentino Orlando Barone, que, na década de 70, organizou o livro Diálogos, baseado nos encontros entre os escritores Jorge Luis Borges e Ernesto Sabato, seus conterrâneos.

A chamada ?literatura feminina? foi o tema proposto pelo Rascunho a dez escritoras brasileiras: Ana Ferreira, Adriana Lisboa, Andréa Del Fuego, Cida Sepúlveda, Cíntia Moscovich, Ivana Arruda Leite, Leticia Wierzchowski, Luci Collin, Maria Esther Maciel e Tércia Montenegro opinaram sobre o assunto. Collin, aliás, escreveu, especialmente para o jornal, o conto Literatura feminina: questão de regras, editado na capa do caderno de prosa e poesia Dom Casmurro.

Outra novidade da edição é a estréia de Luiz Ruffato, que passa a colaborar mensalmente com o Rascunho. O escritor mineiro será o organizador de uma seção intitulada Oceanos, dedicada à publicação do trabalho de autores lusófonos de várias partes do mundo. Ruffato trabalhará somente com material inédito. Inauguram Oceanos o galego Carlos Quiroga e o português José Luís Peixoto.

Ainda no Dom Casmurro, Fernando Monteiro publica O Postal, primeiro capítulo de seu romance-folhetim O Inglês do Cemitério dos Ingleses (na edição anterior, o Rascunho havia editado o prólogo da obra). Ruy Espinheira Filho também comparece com um poema inédito, inspirado em Mário de Andrade. E Luíza Mendes Furia é outra poeta a colaborar com o caderno.

No Rascunho 64, são resenhados os novos livros de Marcia Camargos, Nelson de Oliveira e Alexandre Brandão, e os primeiros dos estreantes Mário Araújo e Rodrigo Schwarz. Já no caderno Viramundo, dedicado à literatura estrangeira, destacam-se os textos sobre as obras de Umberto Eco, Haruki Murakami e Juan José Saer, além de uma entrevista com a pesquisadora norte-americana Mary Elizabeth Ginway, sobre a produção literária de ficção científica no Brasil das últimas décadas. 

O designer gráfico Ricardo Humberto, responsável pela página Otro Ojo, também estréia no jornal uma nova série de ilustrações, Retratos Imaginários, baseada em personagens clássicos da literatura. O primeiro retrato é de Raskolnikov, protagonista de Crime e Castigo, de Dostoiévski.

Rascunho 64 traz ainda os textos de seus colunistas Nelson de Oliveira, Rinaldo de Fernandes e Eduardo Ferreira, o ensaio de Aleilton Fonseca sobre a obra do poeta Dante Milano e entrevistas com o escritor Carlos Herculano Lopes e a poeta Flora Figueiredo, além de uma crônica de Rubem Mauro Machado sobre o seu primeiro encontro com Erico Verissimo.