O escândalo dos Wapshot, aclamada continuação de A crônica dos Wapshot, de John Cheever, ganha sua primeira edição brasileira graças à Editora Arx.

Vencedor de Pulitzer e do National Book Award, John Cheever é conhecido por sua crítica ácida à classe média ianque. Seus personagens, em sua maioria, moram nos subúrbios dos arredores de Nova York e, quase sempre, estão descontentes com o trabalho, o casamento e a vida. Por essa razão, Cheever é rotulado por alguns críticos como o Chekhov dos subúrbios. A crônica dos Wapshot foi ovacionada como uma das cem melhores obras da língua inglesa de todos os tempos, mostrando a trajetória de uma excêntrica família de classe média, os Wapshot. Logo depois, Cheever brinda o leitor com O escândalo dos Wapshot, tão exemplar quanto a anterior.

Na segunda parte de A crônica dos Wapshot, boa parte dos membros da família morreu ou mudou-se da pequena cidade de St. Botolphs. O escândalo dos Wapshot conta os percalços dos irmãos Moses e Coverly – que saíram da cidade -, e de Honora – a tia que permaneceu em Botolphs. A cidade é menos importante aqui do que na obra anterior, a não ser pelo fato de ser a responsável pela criação da personalidade dos personagens. Alguns críticos consideraram O escândalo mais divertido e acessível do que A crônica dos Wapshot.

Mude o mundo

Pessoas comuns são capazes de feitos extraordinários. Custamos a acreditar nessa afirmação, diante das forças mundiais que parecem esmagar os indivíduos, achando que só podemos ser meros observadores passivos ou vítimas indefesas. Queremos mudar a realidade, mas não sabemos como. Para mostrar como cada um de nós pode se tornar um agente de transformação na família, nas organizações, nos negócios e no mundo em geral, Robert Quinn, da Universidade de Michigan, criou e pôs em prática a Teoria de Mudança Avançada (TMA).

Essa teoria, enfoque principal de seu livre Mude o mundo (Editora Mercuryo), mostra que cada um de nós pode se tornar um agente de transformação. Para isso, não precisamos ser líderes mundiais, líderes de uma organização, nem mesmo chefes de família. Cada um de nós pode dar uma contribuição significativa para que uma mudança positiva ocorra em nós mesmos, em nossos relacionamentos, em alguma organização ou na cultura de que fazemos parte.

Punhos de campeão

O escritor, crítico e poeta colombiano Luis Darío Bernal Pinilla recebeu vários prêmios ao longo de sua carreira – nacionais e internacionais. Com Punhos de campeão, Pinilla conquistou o Prêmio Nacional de Novela Infantil em 1979, além de menção honrosa do Prêmio Nacional de Literatura Infantil Colcutura, em 1993.

Com ilustrações de Roberto Alvarenga, a Editora Melhoramentos apresenta Punho de campeão às crianças brasileiras. Conta a história de Catalino, que nunca teve a oportunidade de freqüentar uma escola, não chegou a conhecer o pai, e há alguns anos viu sua mãe ser raptada por uma lancha e sumir no horizonte. Ele é um garoto muito simples. Seus brinquedos sempre foram o mar e os objetos que as ondas traziam até a praia. Ele vive das moedas que os turistas atiram de dentro dos barcos, porém tem o sonho de ser um boxeador, um campeão.

Talento solidário

Foca, Tako X, Maureen Miranda e Carlos Magno são alguns dos talentos do traço curitibano que ilustram o livro de poemas infantis Nossa ciranda, do médico Ayrton Ricardo dos Santos, cuja renda obtida com a comercialização será revertida ao Hospital Pequeno Príncipe. O livro de poemas resulta do esforço conjunto e desinteressado em prol das crianças. Coordenado por Denise Grein Santos e concretizado com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPR, Nexo Design e diversos artistas, o livro visa divertir, ensinar e colaborar com a saúde e o bem estar dos pequenos.

Os temas abordados pelos poemas – o corpo, a casa, o bairro, a família, alimentos, profissões, animais, meios de locomoção e comunicação – mostram o universo que cerca a criança com graça e leveza, permitindo estabelecer relações de aprendizagem, desenvolver a linguagem e a imaginação. “Em termos pedagógicos, as quadrinhas enriquecem esse processo com a poesia, métrica e rima”, explica Denise Grein. “O ideal seria que a criança o explorasse integralmente, o que implicaria em ilustrar os conteúdos”. (O livro está à venda no próprio hospital.)

Alimentaçãoconsciente

Em Alimentação para um novo mundo (Record, 322 páginas), o médico Márcio Bontempo – um dos maiores expoentes do vegetarianismo no Brasil – apresenta uma análise profunda dos hábitos alimentares e do comportamento da sociedade moderna, alertando o leitor para sua responsabilidade quanto ao futuro do planeta. Esta é a primeira obra produzida por um autor brasileiro voltada para a questão da consciência alimentar. E seu lançamento deflagra a campanha Ser Vegetariano, que visa promover o vegetarianismo no País.

O dr. Bontempo mostra que nossa sociedade não respeita o que come. E ainda envenena os alimentos com agrotóxicos, polui rios e fonte de água potável e tortura os animais que mais tarde estarão à sua mesa.