A III Feira do Livro de Curitiba, realizada de 6 de novembro até  sexta-feira (17), na Praça Osório, foi maior do que a organização esperava. ?Começamos a feira com 30 mil títulos expostos, mas o número de visitantes e o volume de vendas foram tão intensos que os expositores tiveram que repor seus estoques quase diariamente?, conta a presidente do Instituto da Educação e do Livro, Sueli Brandão, que organiza o evento.

Estima-se que aproximadamente 100 mil pessoas tenham circulado pela praça para visitar os 30 estandes montados e participar das atividades programadas para o evento, cujo tema era ?Literatura e Música Popular Brasileira?. Foram vendidos cerca de 40 mil exemplares e mais de 50 escritores e compositores, entre artistas locais e de projeção nacional, participaram de sessões de autógrafos, lançamentos de livros, performances musicais e bate-papos.

Entre os títulos dos mais diversos gêneros literários, em vários idiomas e a preços para todos os bolsos, os gêneros mais procurados durante a feira foram infanto-juvenil, auto-ajuda e espírita. Pela segunda vez consecutiva, o livro O Código da Vinci, de Dan Brown, está entre os mais vendidos, ao lado de O Caçador de Pipas, de Khaled Housseini, que foi esgotado ainda nos primeiros dias da feira e precisou ser reposto, e O Livreiro de Cabul, de Asne Seierstad.

Buffet de cultura – Com muita criatividade, um dos expositores da III Feira do Livro de Curitiba chamou a atenção no último dia do evento e garantiu bons negócios. O ?Buffet de cultura? vendia livros por peso: a cada 100g, o cliente pagava R$ 3,99.

A obra Inteligência Competitiva de Mercado, de Rogério Garber, custaria R$ 43 se fosse comprada pelos métodos convencionais de venda. Com o sistema ?por quilo?, o exemplar saía por R$ 20. O livro Confissões de um Peregrino, de Paulo Coelho, custa R$ 25, mas podia ser adquirido por R$ 8 se pesado na balança.