“Trabalhamos na Globo, mas não concordamos com tudo o que ela fala” avisou na tela a turma do Tá no Ar antes de exibir um trecho da nova temporada para jornalistas. Cheia de sátiras à emissora quando estreou, no ano passado, a atração vai continuar a tirar sarro do canal na próxima etapa, que estreia na quinta-feira, 12, às 22h15. Os humoristas juram que não há nenhum problema fazer graça com quem paga seus salários.

“Achei que fosse entrar e ver censores. A gente teve uma liberdade tão decepcionante”, debocha Marcelo Adnet, que faz parte do elenco e também cuida dos roteiros da produção. “Não tem restrição. A Globo acompanhou e a gente teve liberdade total. Todos os programas passam pelo crivo da direção. Não houve reclamação”, reforça o diretor Maurício Farias.

Segundo ele, as piadas com religião e outros assuntos mais escabrosos tampouco resultaram em problemas. “Quem faz humor tem preocupação, pois é uma expressão forte, tem uma certa inteligência. O público aceita quando entende. Mas é preciso ter cuidado”, reconhece Farias. Adnet acredita que é preciso ousar no humor. “Quando a gente tem uma internet anárquica, em que tudo pode, por que não seguir esse caminho? A gente tem de ser ativo nessa transformação.”

Entre as novidades da temporada está o quadro Vingança dos Famosos, em que artistas abordam anônimos assim como fãs fazem com seus ídolos. Em um dos episódios, Regina Duarte interrompe o almoço de família de um tabelião e pede que ele tire uma cópia autenticada de um documento porque a mãe dela é admiradora de quem trabalha em cartório. Ela, então, surge no restaurante com uma máquina de fotocópias.

A participação de figuras ilustres da emissora será maior desta vez. “Antes, a gente ficava acanhado de chamar alguém”, confessa Adnet. “Várias pessoas pediram para participar. Nossos amigos querem rir de si mesmos”, conta Marcius Melhem, que também integra o elenco e faz a redação final.

Ao final da temporada, estrelas do canal, como Antonio Fagundes e Serginho Groisman, farão parte do episódio especial sobre os 50 anos da Globo, em que o programa vai mostrar esquetes sobre atrações da emissora ao longo das décadas. Há inclusive uma sátira ao musical Globo de Ouro, em que Leoni canta e a atriz Isabela Garcia faz a apresentação.

Quem também surgirá em participação musical é Lulu Santos. Ele gravou uma versão bem-humorada de Assim Caminha a Humanidade, canção da primeira abertura de Malhação. Este ano, a novela adolescente completa 20 anos no ar e terá um quadro no Tá no Ar, em que o personagem Mocotó (André Marques) aparecerá em diferentes eras da história da civilização. Um personagem que estará de volta é um militante, vivido por Adnet, que analisa e critica a Globo ao longo do programa. Agora, ele terá um blog de verdade na página do programa na internet, em que vai detonar o que não der na TV.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.