Com um filme pronto para estrear em 30 de junho de 2016, Florence Foster Jenkins, ao lado de Meryl Streep e dirigido por Stephen Frears, o ator britânico Hugh Grant comemora 55 anos nesta quarta-feira, 9.

Antes de se tornar uma estrela do cinema, com Quatro Casamentos e Um Funeral, de 1994, que lhe rendeu o Globo de Ouro e o Bafta de melhor ator, ele havia feito Lua de Fel (1992) e Vestígios do Dia (1993), entre outros.

Em 1995, coestrelou a comédia romântica Nove Meses, com Julianne Moore, e ainda participou, ao lado de Emma Thompson, do clássico Razão e Sensibilidade, inspirado em Jane Austen e dirigido por Ang Lee. A atriz Emma Thompson ganhou o Oscar de roteiro adaptado de 1996 pelo filme.

Um Lugar Chamado Notting Hill, de 1998, consolidou a carreira de Hugh Grant como ator de comédia romântica. Nessa linha, em 2001 ele atuou em O Diário de Bridget Jones e, no ano seguinte, estava em Um Grande Garoto e Amor à Segunda Vista.

Em 2003, interpretou o primeiro-ministro David em Simplesmente Amor e em 2004, Grant volta como Daniel Cleaver em Bridget Jones – No Limite da Razão, sequência de O Diário de Bridget Jones (2001).

Fazendo par romântico com Drew Barrymore, em 2007, o ator vive um decadente astro pop em Letra e Música.

Dirigido por Guy Ritchie, no filme O Agente da U.N.C.L.E. – adaptação da série de TV de mesmo nome dos anos 1960 -, que acaba de estrear nos cinemas, o aniversariante Hugh Grant encarna Alexander Waverly, o chefe da Rede de Comandos Unidos da Lei e Aplicação.