Depois de deixar muita gente chocada ao defender o porte de armas e sua intenção de voto em Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais deste ano, Gusttavo Lima se envolveu em mais uma polêmica. O cantor foi indiciado, ontem, pela Polícia Civil de Goiás, por crime ambiental. Ele é acusado de ampliar uma represa de sua fazenda, localizada em Bela Vista de Goiás, na região metropolitana de Goiânia, sem a devida licença ambiental. A pena para esse tipo de crime é de detenção de até seis meses e pagamento de multa.

Gusttavo Lima publica vídeo com fuzil e declara apoio a Bolsonaro