O grupo paulista Tangará – Teatro de Criação Coletiva – prima pela valorização do ator e do seu processo criativo. Sem divisão hierárquica (o grupo não possui diretor, produtor, etc) a trupe é "horizontal", e valoriza o potencial criativo dos seus participantes ao máximo.

No Festival de Teatro de Curitiba, o Tangará traz uma adaptação inédita do clássico "O Doente Imaginário", de Molière, apresentado de forma contemporânea e renovada.  Escrita no século XVII para entretenimento da realeza, a obra tornou-se uma comédia atemporal. O grupo Tangará conseguiu manter a essência da obra de Molière com um toque de contemporaneidade, envolvendo assim o público numa trama divertida e dinâmica.

A peça conta que por culpa de uma pessoa maníaca por doenças, uma família inteira corre o risco de satisfazer todas as suas vontades e, devido a sua posição hierárquica privilegiada, abusar de certa autoridade. A história também é regada pelo egoísmo e pelo amor platônico da personagem. Explorando as diversas possibilidades criativas dos atores, o grupo Tangará é também responsável pela sonoplastia. Os próprios atores cantam e dançam as músicas que adornam a história.

Serviço
"O Doente Imaginário" – Fringe
Apresentações: dias 23 às 17h, 24 às 20h, 25 às 11h e 26 às 14h
Teatro da Fesp
Rua Dr. Faivre, 141 – Centro