Expoente da dramaturgia inglesa contemporânea, Sarah Kane ficou conhecida no mundo todo pelo modo como sua carreira começou: com a polêmica causada em torno de Blasted, sua primeira peça. E pelo modo como terminou: com seu suicídio, aos 28 anos de idade, a encenação póstuma de sua quinta e última peça, Psicose 4h48.

É exatamente esta a peça apresentada pelo grupo Marcos Damaceno CIA de Teatro.

Discorrendo sobre a depressão psicótica e suas diversas conseqüências ? em caso extremo, o suicídio ? a peça apresenta um texto desconstruído, que tenta dar forma aos perturbados pensamentos da personagem.

No espaço, o público se posicionará ao redor da sala, junto às paredes, e os atores no centro do ?palco?. ?Essa disposição é altamente necessária para o tipo de encenação que vamos realizar. Público e atores no mesmo nível de altura e de sentimentos?, diz Marcos Damaceno, diretor da peça.

A experiência dos conseqüentes episódios depressivos e os tratamentos a que Sarah Kane se submeteu foram matéria-prima de Psicose 4h48. Para Marcos, a peça é mais atual do que nunca. ?Essa temática é urgente. A cada dia mais pessoas sofrem desse problema?, completa o diretor.

Serviço
Psicose 4h48 ? Fringe
Apresentações: 18 e 19 às 19h e 20 a 23 às 21h
Casa Damaceno
Rua 13 de Maio, 991