O Festival de Cinema, Vídeo e Dcine de Curitiba aproxima-se de sua oitava edição trazendo o tema “Cinema, uma Indústria atrás da Política Pública e Contrapartida Social”. Em busca da formação do elo entre governo, iniciativa privada e produtores, o evento quer trazer à tona a questão social da cultura e, principalmente, do cinema nacional. Com inscrições abertas para as competitivas até 26 de março, o festival, que será realizado entre 19 e 24 de maio, confirma a vocação de ser pioneiro e coloca como requisito para a inscrição o envio de material em DVD (com exceção da categoria Universitário).

A mudança reflete os avanços inadiáveis da indústria cinematográfica. Entre as vantagens de transferir vídeos VHS e películas para este material está principalmente a maior durabilidade; enquanto fitas VHS duram no máximo cinco anos, o DVD tem uma vida útil de até cem anos. Além disso, o armazenamento do DVD não requer condições especiais. Os custos para transformação de VHS para DVD já estão bem acessíveis. A intenção deste festival também é aproximar profissionais do cinema de empresários e governo. Para isso, será realizado um seminário sobre “Investimento Privado, Leis de Incentivo, Captação de Recursos, Tributação e contratos para o cinema nacional” ministrado pelo advogado Fábio de Sá Cesnik, que estará esclarecendo todos os meandros deste assunto.

Premiação

Os filmes concorrerão nas categorias: Melhor Direção, Direção de Fotografia, Roteiro, Edição de Som, Montagem, Trilha sonora, atriz e autor entre outros. Os vencedores das competitivas receberão além do Troféu Pinhão, outros prêmios, sendo que o melhor filme ganhará um automóvel 0km, o melhor vídeo e melhor Dcine ganharão uma câmera digital.