A família de Amy Winehouse se preparava para realizar um funeral privado para a cantora nesta terça-feira. A porta-voz da família, Chris Goodman, disse que a cerimônia vai contar com familiares e amigos próximos e será realizada ainda hoje, mas num local não divulgado. A cantora, que lutou contra a dependência de álcool de drogas, foi encontrada morta em sua casa no norte de Londres no sábado. Ela tinha 27 anos.

A autópsia realizada na segunda-feira não determinou a causa da morte e a polícia aguarda os resultados dos exames toxicológicos, o que deve demorar entre duas e quatro semanas.

Ontem, o pai da cantora, sua mãe e o irmão visitaram a casa onde ela morreu e agradeceram os fãs que deixaram flores, velas e cartas no local. O pai, Mitch Winehouse, disse que “Amy representava uma coisa e isso era amor”. “Ela devotou toda a sua vida à sua família e amigos e a vocês também”, afirmou ele aos fãs.

Winehouse lançou apenas dois álbuns em sua curta carreira e conquistou cinco prêmios Grammy com o segundo

“Back to Black”. Ela costumava frequentar as manchetes dos jornais por causa do consumo exagerado de álcool e drogas, problemas alimentares, relacionamentos destrutivos e interrupções em suas apresentações.

Desde a sua morte, seus discos voltaram às listas dos mais vendidos em todo o mundo e ela recebeu muitas homenagens de fãs e músicos.

O cantor George Michael a chamou de “a vocalista mais sentimental que este país jamais viu” e a cantora de soul Adele afirmou que “ela abriu o caminho para artistas como eu e deixou as pessoas empolgadas com a música britânica novamente”.

As informações são da Associated Press.