Com o tema “A arte transformando o mundo”, o 9º Prêmio Ibema Gravura apresenta as obras vencedoras de 2019, em exposição no Solar do Barão, em Curitiba. A entrada é gratuita. Os jovens artistas contemplados fazem parte de um grupo de 85 estudantes ou artistas iniciantes que enviaram obras neste ano, e o resultado deixou o júri satisfeito com a qualidade do material.

O primeiro lugar foi concedido a Nayana Camurça de Lima, da Universidade Federal de Uberlândia, com a obra “Reexistir”. O segundo colocado foi Gabriel Cardoso Amaral, estudante da Universidade Federal de Pelotas, com “O núcleo de espiral”. Já a terceira colocação foi para Ana Carolina Veiga, da Faculdade de Artes do Paraná (Unespar), com “Despertar”.

“O tema proposto serve como um convite para jovens artistas que desejam imprimir sua marca, seu pensamento e suas crenças ao seu redor, seja com enfoque ambiental ou social”, explica a coordenadora do Prêmio Ibema Gravura, Lilian Queiroz. Do primeiro ao décimo lugar, os premiados dividem um valor total de R$ 13 mil. Do 11º ao 20º lugar, os autores recebem menção honrosa.

O Museu da Gravura Cidade de Curitiba, sediado no Solar do Barão, abriga as obras em exposição até janeiro. Mais informações sobre o prêmio podem ser obtidas no site da competição. O Solar do Barão fica na Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533 – Centro. A visitação desta exposição é de terça a sexta das 9h às 12h e das 13h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 18h.