Se, nos tempos da MTV, Luiz Thunderbird revirava o acervo de fitas do canal musical com videoclipes e programas antigos nas cerca de duas décadas de existência da emissora, agora, o apresentador vai mais fundo na história. A partir das 20 horas desta segunda-feira, 18, ele vai remexer nos arquivos da TV Cultura para encontrar imagens de fatos importantes da humanidade e colocá-los em xeque no programa Caçadores de Mitos.

“Vamos investigar se o homem chegou mesmo à Lua. Eu tinha oito anos e me lembro vagamente. Foi um fenômeno”, conta o apresentador de 52 anos. A atração será um híbrido do formato original, criado para o Discovery Channel, nos EUA. Thunderbird vai se revezar com os apresentadores Adam Savage e Jamie Hyneman. “Eu interrompo o bloco e falo de mitos nacionais e internacionais.”

Thunderbird diz que a sede da nova emissora está cheia de histórias. “Venho aqui como artista desde 1987 por causa da minha banda, Devotos de Nossa Senhora Aparecida. Andei passeando com a minha lambreta e me deparei com alguns mitos, como o Antônio Abujamra”, brinca.

Eventualmente, o apresentador pode gravar fora do estúdio para mostrar curiosidades da TV Cultura. “A árvore do Castelo Rá Tim Bum já é a minha casa”, diverte-se.

Como o Caçadores de Mitos já chega editado à emissora, o apresentador inseriu suas entradas a partir do que é falado na versão original. “Eu e o Rafael (Opipari, diretor) nos reunimos para assistir e ficamos enlouquecendo nas ideias. Esse é um programa em que eu posso pirar. Tem até um carrinho de rolimã para usar (em cena)”.

Para dar um ar de brincadeira, Luiz Thunderbird ficará o tempo todo com um uniforme que lembra o figurino de Walter White, personagem de Bryan Cranston na série Breaking Bad. “Também temos o Thunderbuster, um boneco que participa de experiências. Mas ele não é uma versão minha, é só um boneco, não se parece comigo”, avisa.

Além de questões históricas, o programa vai abordar mitos do dia a dia. “Teremos coisas populares, como a história de misturar leite com manga ou falar sobre o soluço. Essas coisas em que o ser humano ainda não chegou à raiz do problema.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.