A produção teatral de Curitiba e é o foco da segunda edição do Pequeno grande encontro de teatro para crianças de todas as idades, que acontece até o final desse mês, no Teatro José Maria Santos, na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba.

Promovido pela Companhia do Abração, o encontro tem como objetivo reunir espectadores e produtores de peças teatrais voltadas para o público infantil, com intuito de prestigiar, discutir e até mesmo aprimorar a produção teatral local.

Esse ano, a interação entre as diferentes esferas existentes na produção teatral infantil de Curitiba também estão acontecendo no encontro. “Nesse momento temos peças de Curitiba, de pessoas que há muito tempo se dedicam a fazer teatro para crianças. Trata-se de um grande encontro dos artistas com o público e com os pensadores que fazem teatro para crianças”, conta Letícia Guimarães, diretora da Cia do Abração.

Para ela, esse tipo de abordagem permite o aperfeiçoamento da arte de fazer teatro para crianças. “Cada companhia (oito ao todo) tem o seu tema. Imagino que todos esses fazedores de teatro têm em comum o fato de tratar o assunto da peça com inteligência para a criança”, diz.

O encontro começou no dia 13 de outubro, mas as apresentações retomam a partir de quinta-feira, seguindo ininterruptamente até o dia 31. Fabiana Ferreira, produtora cultural da Cia Do Abração, acrescenta que o mote do evento é um desejo desde a fundação da companhia.

“Curitiba é palco e vitrine de grandes montagens teatrais, mas percebe-se que a cidade já não dispõe de uma atenção especial ao teatro que se faz para crianças, como o fazia em outros tempos”.

Segundo Fabiana Ferreira, este evento também marcará a criação de uma associação de teatro para crianças e juventude do Paraná, ligada ao movimento nacional RENATIN (rede nacional de teatro infantil), fortalecendo este segmento artístico de fundamental importância para a sociedade.

Mesas redondas

A realização de mesas redondas, com mediação de Valmir Santos, contribuem ainda mais para o aperfeiçoamento da produção local. “As mesas redondas estão se transformando em um bate papo mais informal, com a participação dos artistas que introduzem seus trabalhos e o processo de criação de suas peças para debate e crítica”, diz Santos.

Segundo ele, as peças de produtores locais têm várias semelhanças. “A presença da memória é algo comum. Existe uma forte dramaturgia com memória ancestral. Isso mostra como é importante as cenas dialogarem com a tradição, conforme verificamos. Pode parecer despojado e simples, mas é algo é bastante sofisticado”, ressalta.

Serviço

Apresentações: Até 31/10 – de quinta a domingo. Quintas e sextas, às 15h e sábados e domingos, às 16h. Local: Teatro José Maria Santos – Rua Treze de Maio, 655 -São Francisco. Ingressos: R$10,00 e R$5,00. Mesas redondas 25/10 e 1/11, das 9h às 12h. Local: Cia. do Abração – Rua Paulo Ildefonso Assumpção, 725 – Bacacheri. Entrada franca.

Divulgação
A peça Sonho de uma noite de verão está na programação.