Elias Gleizer não aguentava mais ficar em casa. Longe da TV desde 2010, quando fez “Passione’, ele chegou a dizer que não podia ficar parado, senão morreria. Ele volta amanhã em “Flor do Caribe’, como o cigano Manolo. Gleizer, de 79 anos, que chegou a ser internado três vezes devido a complicações de um problema renal crônico, comemora seu retorno às novelas.

“Manolo é um presente. Está sendo uma alegria muito grande voltar à televisão. É para isso que eu vivo, é o que me faz feliz. Voltar a gravar tem aquele gostinho de primeira vez. Dá certo nervosismo. Ficar afastado nesses três últimos anos foi muito difícil para mim”, diz o veterano.

O personagem de Elias Gleizer será um sobrevivente da Segunda Guerra Mundial. Sua participação na trama será fundamental para desmascarar o nazista Dionísio Albuquerque (Sérgio Mamberti). Amigo de Samuel (Juca de Oliveira) no passado, o cigano Manolo fará de tudo para ajudá-lo.