ENTREVISTA – Himesh Patel, ator

Que importância os Beatles tinham para você antes do filme?

Minha mãe amava Imagine. Foi uma das primeiras músicas que ouvi. Uns dez anos atrás, descobri Sgt. Peppers, depois o Álbum Branco. Mas agora ouvi cada álbum, fiz um roteiro da trajetória. E foi uma jornada de descoberta para mim.

Então, precisou de uma desintoxicação dos Beatles depois do filme?

Desintoxicação implica que os Beatles são uma toxina. É bem o contrário. Eu continuo ouvindo e posso ouvir milhares de vezes.

Qual seu passado na música? Teve uma banda?

Não. Comecei a tocar piano aos 9. Mas aos 12 desisti porque queria aprender guitarra. Minha mãe não queria me dar, então eu mesmo comprei uma e comecei a aprender sozinho até conseguir o papel no filme. Tive de melhorar bastante para poder fazer Yesterday. Queria fazer justiça.

Acha que, se os Beatles começassem agora, eles seriam o mesmo sucesso colossal?

Sim, a música deles é mágica.

O filme fala muito em milagres. Acredita neles?

Sim. Coisas estranhas acontecem. Estava em Nova York quando soube que teria de voltar a Londres para encontrar Danny Boyle e Richard Curtis. E bem nessa hora um músico no metrô começou a tocar Beatles e piscou para mim.

Antes de os Beatles desaparecerem da memória, Jack pensa em desistir da carreira de músico. Teve algum momento assim em sua vida?

Eu sempre tive sorte. Mas ainda pode acontecer. Tenho muitos amigos que lutaram muito para conseguir fazer o que queriam, e outros continuam lutando. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.