enkontra.com
Fechar busca

+ Pop

Efigênia Rolim abre mostra “A Arte Recicla a Arte”

A mostra terá 50 peças que têm como tema a Copa do Mundo

  • Por Redação

“A Arte Recicla a Arte” é o tema da nova exposição de Efigênia Ramos Rolim, a rainha do papel de bala, que inaugura nesta quarta-feira (23), às 18 horas, na Sala do Artista Popular, espaço da Secretaria de Cultura. Pela primeira vez a artista vai expor seu trabalho ao lado das três filhas: Pérpetua, Terezinha e Maria do Rosário. Uma família reunida pela criatividade oriunda da reciclagem.

A mostra terá 50 peças que têm como tema a Copa do Mundo. São bolas, chuteiras, taças, instrumentos e animais africanos, como a girafa, o elefante, a zebra, o leão, além de figurinos no melhor estilo Brasil e África. A mostra permanece até o dia 26 de setembro. A entrada é gratuita.

A artista popular Efigênia Rolim conta que todos os materiais utilizados na confecção dos seus trabalhos são reciclados. Entre eles, garrafas pet, sacolas de plástico, retalhos, fitas, tecidos, sementes, caixas de leite, de pizza e “tudo o que der para reciclar”, comenta. Ela preparou, especialmente para a mostra, um figurino todo com o alumínio das caixas de leite, que será exibido ao lado de outros com o tema Brasil e África.

A artista

Efigênia Rolim, 79 anos, é artesã, contadora de histórias, poeta, assobiadora e performer. Começou a mexer com arte em 1990, inicialmente com poesia. No ano seguinte, passou a usar papel de bala como material artístico, ficando conhecida como a rainha do papel de bala. Efigênia afirma que nasceu com essa vocação. Diz-se portadora de um espírito audacioso, que quer sempre o novo.

“Mudo muito, sempre para criar. E criar melhor”. Já fez inúmeras exposições e participou de eventos em cidades do Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, entre outras.

Efigênia também é protagonista do “Filme de Rainha”, do cineasta argentino Sérgio Mercúrio, premiado no Festival de Cinema do México.

No teatro, foi tema da peça “Papel Amassado, Sonho Revelado”, com direção de Eduardo Uilian junto à Cia. Filhos da Arte de São Bernardo, São Paulo. Recebeu o Prêmio Culturas Populares Mestre Duda, do Ministério da Cultura em Brasília, e a medalha da Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura, no Rio de Janeiro.

Ela conta que essa exposição tem um gostinho especial, pelo fato de estar expondo pela primeira vez junto com suas filhas Perpétua Auxiliadora Rolim Guedes, Terezinha Batista Guedes do Carmo e Maria do Rosário Rolim Guedes de Souza.

Serviço:

A Arte recicla a Arte
Abertura: quarta-feira (23), às 18 horas
Sala do Artista Popular (Rua Saldanha Marinho, s/nº – anexo a Secretaria do Estado e da Cultura).
Horário de visitação: segunda a sexta-feira, das 10 às 18 horas. A exposição permanece aberta até o dia 26 de setembro. Entrada franca.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas