Divulgação
Projeto Itinerante traz a Curitiba o balé Dom Quixote, interpretado pela Escola de Teatro Bolshoi do Brasil.

O Ballet Dom Quixote é uma das atrações que o projeto Itinerante do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) traz a Curitiba em comemoração aos 200 anos da instituição. Nesta quarta-feira, os curitibanos poderão conferir a bela coreografia do reverenciado dançarino Vladimir Vasiliev para o balé Dom Quixote, interpretada pela Escola de Teatro Bolshoi do Brasil. Dom Quixote, do francês Marius Petipa, foi concebida em 1868 a partir de trechos do romance do espanhol Miguel de Cervantes. Quase uma centena de dançarinos estará em ação nessa co-produção entre a tradição dos russos, a matéria prima espanhola, a criatividade de um francês e o material humano brasileiro, levando ao palco o resultado de um intercâmbio cujo maior efeito é abrir as portas da arte para jovens sem muitas perspectivas nesse campo. O espetáculo estreou em Joinville, em dezembro de 2007, como parte da formatura da primeira turma de profissionais da Bolshoi brasileira e chega agora a cidade por iniciativa do CCBB Itinerante. O CCBB Itinerante, que reúne eventos nas áreas de música, cinema, vídeo, teatro, dança, artes plásticas, programa educativo e idéias, levará atrações culturais às capitais brasileiras para comemorar os 200 anos do Banco do Brasil.

Dom Quixote

Marius Petipa criou a coreografia original em parceria com seu aluno Alexander Gorsky, baseando-se em trechos da novela literária de Cervantes, da qual captou o espírito espanhol e a sensualidade vinculada aos latinos.

Dom Quixote estreou em 26 de Dezembro de 1869, no Teatro Bolshoi, em uma apresentação do Ballet Imperial, com música de Ludwig Minkus. Os bailarinos da estréia foram Anna Sobeshenskaya (como Kitri) e Sergei Sokolov (como Basilio). Diretor do Teatro Bolshoi de Moscou até o começo dos anos 2000 e patrono fundador da Escola do Bolshoi em Joinville, Vladimir Vasiliev investe nas cenas de multidão nessa suíte. São 90 jovens no palco, entre 11 e 20 anos, que, a cada apresentação, vão se revezando nos papéis, de modo a dar chance a todos.

A opção do russo foi por abordagem mais direta das situações para tornar a apresentação mais clara para os espectadores.O cenário, assim como no caso da suíte do balé O Quebra-nozes, foi desenhado pelo próprio Vladimir, que também é pintor. O fato de ter sido concebido por um francês na Rússia, levando um ícone ibérico para o tempo e a terra dos czares, torna especial a trajetória histórica desse balé. Nesse sentido, sua encenação pelo Bolshoi do Brasil reaproxima-se da origem ibérica, embora mediada pela coordenação dos russos.

Bolshoi do Brasil

A Escola de Teatro do Bolshoi do Brasil conta hoje com 242 alunos de 99 cidades brasileiras. A formação consiste de aulas de dança clássica, folclórica, contemporânea, dança brasileira e duetos, além de noções de história do balé, de artes plásticas, música e literatura, de modo a obterem uma visão ampla dos processos artísticos, a exemplo das atividades na matriz russa do Bolshoi.

Serviço

Grande Suíte para o Ballet Dom Quixote.

Quando: quarta-feira, às 21h.

Local: Teatro Guaira (Praça Santos Andrade Centro).

Ingresso: R$ 15,00.