Mais de 4.000 alunos de escolas públicas puderam assistir gratuitamente às três apresentações do espetáculo Onde meus pés me levarem, da Escola de Dança Teatro Guaíra. Dentro da visão de proporcionar acesso aos segmentos da população que normalmente não têm oportunidade de freqüentar espetáculos do gênero, o Centro Cultural Teatro Guaíra programou o evento, que agradou em muito às crianças, que retribuíram emprestando um clima festivo ao teatro.

Onde meus pés me levarem foi inspirado em seis obras cinematográficas do eterno Chaplin. As coreografias falam dos sentimentos comuns a todos os seres humanos e que fundamentam e impulsionam o respeito ao planeta e àqueles que nele vivem, rompendo as barreiras de costumes, raça ou religião. Na vasta e genial obra de Charles Chaplin, Sidne Gaspar, que assina o roteiro, fez dos filmes O garoto, Vida de cachorro, Luzes da cidade, O grande ditador, Em busca do ouro e Tempos modernos o pano de fundo para abordar assuntos como cidadania, amizade, romance e paixões, amor e paz, em contraposição com a robotização do homem.

O espetáculo mostra uma das principais características da obra do cineasta, que é a atualidade de seus temas, que resiste ao tempo. Apesar de concebida e realizada há décadas, o universo de problemas e situações nos remete ao que existe de mais atual, sobretudo no que diz respeito a comportamento e emoções humanas.

As coreografias são de Sabrina Ortolan, Cintia Andrade, Patrícia Otto, Carlos Cavalcante, Luciene Almeida e Jocy Beckert. A direção coreográfica é de Sabina Ortolan e a coordenação técnico-artística de Débora Tadra. Algumas das músicas do espetáculo foram compostas por Ilona Miguel e executadas ao piano por Miriam Potter. Os cenários e figurinos são do detentor de muitos prêmios Paulinho Maia. Os atores João Graf, Vall Sales e Hélio de Aquino fazem participações especiais, sob a direção de Letícia Guimarães.

Com todos esses elementos é um espetáculo repleto de situações ternas e que permitem ao público identificar filmes e músicas que fizeram parte do universo do adorável vagabundo que conquistou o mundo de maneira definitiva.

O clima festivo das crianças das escolas públicas emprestou um colorido especial ao evento. Os comentários de alguns dos espectadores mirins mostram o quanto é importante propiciar-lhes o acesso: ?Eu nunca tinha visto isso na minha vida! É muito lindo. Eu gostei porque sempre quis dançar, balé. Vou pedir pra minha mãe?. ?Tio, foi muito bom, façam mais.?