O nome coral, explica Spolaore, deve-se ao fato do instrumento ter som semelhante à voz masculina e soar muito bem quando executado em grupo. Ele formou o Coral de Trombones depois de especializar-se nos EUA, onde os grupos reúnem até trinta músicos.

Os integrantes do Coral de Trombones são todos alunos de Sílvio Spolaore na Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Segundo o professor, o trabalho tem ajudado muito na evolução técnica e artística dos próprios alunos. Nesse concerto, Sílvio e os seus alunos fazem uma homenagem a Gilberto Gagliardi, um referencial na área do ensino musical, que compôs várias peças para quartetos de trombones e quintetos de metais.

Serviço: hoje, às 19h30, na Sala Scabi/Solar do Barão (Rua Carlos Cavalcanti, 533). Ingressos ao preço simbólico de um real.