O encantamento e a fantasia provocados pelos espetáculos do Cirque du Soleil voltam hoje à Região Metropolitana de Curitiba, com megaestrutura para a apresentação de Quidam, que estreia hoje.

No palco, são 51 artistas de 15 nacionalidades, entre acrobatas, ginastas, palhaços, atores, músicos, cantores e dançarinos. A montagem utiliza mais de 250 figurinos, 200 pares de sapato e 500 objetos de cena, além de arrojadas plataformas invertidas suspensas, que trazem os artistas à cena.

O espetáculo marca a segunda vez de uma apresentação do Cirque du Soleil no Paraná, depois de receber o Alegria, no ano passado. A história, que já foi vista por 9 milhões de pessoas em 21 países, traz uma garotinha que é ignorada pelos pais e busca uma saída ao imaginar acontecimentos e entrar em um mundo de fantasia, com amigos imaginários.

“A ideia surgiu de um de nossos criadores, durante um passeio pelas ruas de Nova York, no qual ele percebeu como todas aquelas pessoas andando pela rua estavam distantes umas das outras. Aí, ele pensou como poderia contar uma história que pudesse reconectar estas pessoas”, diz o diretor artístico do espetáculo, Sean McKeown.

Em Quidam, uma jovem se enfurece depois de já ter visto de tudo e achar que seu mundo perdeu todo o significado. A sua raiva despedaça o seu pequeno mundo e ela se encontra no universo de Quidam, ao qual se juntam um companheiro alegre e outro personagem misterioso.

Com direção de Franco Dragone e criação de Gilles Ste-Crois, a história de Quidam tem cinco personagens centrais: Zoe, garotinha solemente ignorada pelos pais; o Aviador, criatura esquisita com asas esqueléticas; Boum-Boum, fortão, agressivo, mas de bom coração; John, um animador circense; Alvo, que se torna companheiro constante da menina; e o Palhaço, responsável por alguns dos melhores momentos do show.

Na montagem, são os detalhes que fazem a diferença. Detalhes que vão do figurino dos artistas, feito para cada um deles individualmente, até a sincronicidade dos movimentos em cima do palco. Tudo surpreende pela grandiosidade dentro de uma estrutura gigantesca organizada e levada a todos os cantos do planeta.

Boa parte do espetáculo passa pela estrutura metálica em forma de arco sobre o palco. São cinco trilhos paralelos usados para execução de números ou para entrada e saída de material de cena, com a mesma graça lúdica que tornou o Cirque du Soleil uma das maiores companhias do mundo.

A trilha sonora, composta por Benoit Jutras, é executada ao vivo. As roupas foram pensadas para que carregassem características da personalidade dos próprios artistas.

Depois de Curitiba, Quidam, que foi o primeiro espetáculo da companhia a passar pelo Nordeste do Brasil, segue para as cidades de Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. O próximo espetáculo Cirque du Soleil a visitar o Brasil será Varekai.

Serviço

Espetáculo Quidam. Estacionamento do Centro de Convenções Expotrade (Rodovia João Leopoldo Jacomel, 10454, Pinhais). Até 20 de dezembro. Apresentações: Quintas e sextas-feiras, às 21h; sábados às 17h e 21h; e domingo, às 16h e 20h. Duração do espetáculo: 150 min. (incluindo intervalo de 30 minutos). Os ingressos variam de R$ 300 a R$ 230, e podem ser adquiridos pelo telefone 4004-3100, pelo site www.ticketmaster.com.br/quidam, no Shopping Curitiba e na FNAC do ParkShopping Barigui. SAC (para sugestões e reclamações): 0300-789-6846.