As 14 cidades do interior que terão eventos da Virada Cultural Paulista a partir das 18 horas de sábado, 24, até a tarde de domingo, 25, reforçaram a segurança para evitar a repetição de tumultos como os ocorridos durante as apresentações na capital. No último fim de semana, ocorreram homicídios, arrastões, brigas e prisões durante os eventos da Virada paulistana. No interior, estão previstas mais de quinhentas apresentações. Está proibida a venda de bebidas alcoólicas nos locais de shows e nas imediações.

Em Sorocaba, os cinco locais destinados às apresentações foram confinados e equipados com sistemas de câmeras. O acesso será controlado por meio de catracas eletrônicas. Seguranças privados foram contratados para apoiar o trabalho da Polícia Militar e da Guarda Municipal. O ponto que exigiu mais atenção, o palco externo instalado no Parque Ipiranga, deve receber 13 mil pessoas para shows como o do DJ Rafa Barreto. Os ônibus vão circular durante a madrugada de domingo.

Em Jundiaí, que terá mais de 60 apresentações, entre elas a Banda Ultraje a Rigor, a PM e a guarda municipal suspenderam folgas e terão todo o efetivo nas ruas. A prefeitura destacou duzentos funcionários para apoiar as forças de segurança e fiscalizar a venda de bebidas. Araraquara pediu reforço ao policiamento da região para garantir a tranquilidade durante as apresentações – Vanessa da Mata, Luiz Melodia e Baby do Brasil estão entre as atrações.

Em Piracicaba, que recebe Guilherme Arantes, Nação Zumbi e mais de cem atrações em 22 palcos, a GM instalou bases móveis nos pontos de maior concentração. No Engenho Central, além da polícia, cem homens foram contratados para a segurança interna. Em outras 14 cidades do interior, a Virada acontece nos dias 31 de maio e 1 de junho, o próximo final de semana.