O escritor chinês Yan Lianke foi escolhido o vencedor do Prêmio Franz Kafka 2014, premiação literária internacional promovida pela República Tcheca.

É a primeira vez que um escritor da China vence o Prêmio. Lianke foi escolhido por seu “caráter humanista, sua contribuição à tolerância cultural e religiosa e sua habilidade de apresentar um testemunho do nosso tempo”.

Considerado um dos grandes nomes da literatura contemporânea de seu país, Lianke teve quatro romances proibidos pelo governo chinês, entre eles A Serviço do Povo – que ganhou forte repercussão em fóruns na internet e teve os direitos de publicação vendidos para 17 países. O livro foi publicado no Brasil pela Record, que também editou O Sonho da Aldeia Ding.

Única premiação literária internacional da República Tcheca, o Prêmio Franz Kafka foi criado em 2001. Entre os vencedores de edições anteriores estão o israelense Amós Oz (2013), o japonês Haruki Murakami (2006), o britânico Harold Pinter (2005) e o americano Philip Roth (2001).

Provocação

O livro A Serviço do Povo foi banido da China por conter descrições de sexo e por ser uma provocação ao regime de Mao Tsé-tung. O livro conta a história de um casal de amantes que aumenta o próprio apetite sexual ao promover atos de rebeldia política, como, por exemplo, quebrar estátuas do líder comunista. No Brasil, o livro foi traduzido por André Telles.

Apesar de ter sido censurado na China, o livro ganhou os fóruns de discussão na internet e atraiu interesse para a obra de Lianke.

Nascido numa família pobre, Lianke começou a escrever ficção ao mesmo tempo que entrou no exército chinês, aos 20 anos, em 1978. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.