Após turnês de grande sucesso pelo mundo, a Orquestra Buena Vista Social Club® chega a Curitiba neste sábado (22) com suas guajiras, mambos, salsas, rumbas, merengues, cha-cha-chás, sóns, danzóns e muitos outros estilos produzidos na rica e diversa cultura de Cuba.

A formação da orquestra conta com dois artistas conhecidos pela participação no documentário do alemão Wim Wenders – lançado em 1999 e que imortalizou os veteranos do ritmo latino – a frente do grupo, o trompetista Guajiro Mirabal, e o trombonista e diretor musical Jesús “Aguaje” Ramos, além de uma nova geração de músicos cubanos como o conhecido cantor Carlos Calunga e o virtuoso pianista Rolando Luna. A cantora Omara Portuondo, membro original do grupo, que ganhou o Grammy Latino com seu álbum “Gracias”, acompanha os músicos neste grande espetáculo.

No repertório, estão previstos clássicos como “Chan chan”, “El cuarto de tula”, “Dos gardenias”, “Veinte años”, “Candela”, “Amor de loca juventud”, “De camino a la vereda”, “Guantanamera” e outras surpresas.  

O Buena Vista Social Club®

Na Cuba de 1940, amantes da música, da dança e da boemia se reuniam em Havana no Buena Vista Social Club. O lendário clube era o espaço onde toda a diversidade rítmica da ilha encontrava livre expressão e coro para seus maiores expoentes. Gente como Compay Segundo, Celina & Reutilio, Ibrahim Ferrer, Silvio Rodriguez, Ernesto Lecuona, Pablo Milanes, Omara Portuondo, César Portillo de la Luz e Chucho Valdes fazendo boleros, guajiras, mambos, salsas, rumbas, merengues, cha-cha-chás, sóns, danzóns e muitos outros estilos que ficaram guardados na memória dos cubanos e de certa forma alheios ao conhecimento do mundo.

Divulgação
A cantora Omara Portuondo, membro original do grupo.

Cerca de quarenta anos após o fechamento do clube, em 1997, o produtor e guitarrista norte-americano Ry Cooder, em visita a Cuba, reuniu os veteranos músicos da ilha para a gravação do disco “Buena Vista Social Club”. O sucesso foi imediato e o grupo passou a excursionar em turnês pelo mundo. Foi quando o diretor de cinema alemão Wim Wenders filmou apresentações da orquestra na Holanda e no mítico Carnegie Hall em Nova York e depois fez entrevistas com os músicos em Cuba para então produzir o documentário indicado ao Oscar, vencedor de “melhor documentário” do European Film Awards e aclamado por público e crítica de todo o mundo.

O fenômeno Buena Vista reacendeu o interesse do público pela rica cultura cubana e o talento de seus músicos, que continuam a se apresentar com extraordinário sucesso em todo o mundo.

Serviço:
Data: 22 de outubro (sexta).
Horário: 21h.
Local: Teatro Positivo – Grande Auditório (Rua Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300).
Ingressos: plateia inferior (filas 01 a 15) – R$254,00 (inteira) e R$129,00 (meia-entrada) e plateia superior (filas 16 a 28) – R$ 204,00 (inteira) e R$104,00 (meia-entrada).
Pontos de venda: Disk Ingressos e no local.