Neste ano em que completa 45 anos de carreira, Beth Carvalho lança pelo selo Discobertas, do produtor musical Marcelo Fróes, um box batizado de Primeiras Andanças – Os 10 Primeiros Anos. O trabalho mostra como começou a trajetória da cantora, que de professora de violão se tornou numa das grandes damas do samba, intérprete de sucessos atemporais. O box contém cinco discos, sendo seus três primeiros álbuns de estúdio e duas coletâneas com seus trabalhos iniciais – entre gravações de festivais de música e fitas demo, que englobam o período de 1965 a 1975.

As coletâneas do pacote comemorativo mostram a cantora flertando ora com samba, ora com a bossa nova, em faixas como “Por Quem Morreu de Amor”, de Roberto Menescal; “Viola Enluarada”, de Marcos Valle; “Andança”, de Danilo Caymmi; “Rosa da Gente”, de Dorival Caymmi e Nelson Motta e “Sentinela”, de Milton Nascimento, como próprio tocando violão.

Já os três primeiros discos da carreira, “Beth Carvalho” (1973), “Pra Seu Governo” (1974) e “Pandeiro e Viola” (1975) revelam uma artista mais madura, descobrindo que seu lugar era no samba. Entre as canções, estão “Miragem”, de Nelson Cavaquinho; “Onde Está a Honestidade”, de Noel Rosa; “Gota d’água”, de Chico Buarque e “Fim de Reinado”, de Martinho da Vila.

O pacote, no entanto, é mais do que uma regravação dos sucessos. Ao lançá-lo, o selo Discobertas fez todo um trabalho de restauração dos discos, retirando defeitos e deixando o som como se estivesse sido gravado hoje. Além disso, cada álbum traz no encarte histórias curiosas sobre as gravações e sobre a vida da cantora. Beth Carvalho supervisionou todas as restaurações. Em cada encarte, inclusive, há pequenas entrevistas feitas com a artista, nas quais ela fala sobre cada disco. As informações são do Jornal da Tarde.