A Fundação Cultural de Curitiba e o Instituto Goethe trazem a Curitiba, em única apresentação, o conjunto alemão Balthasar-Neumann Ensemble. Constituído por músicos de vários países o grupo é considerado um dos conjuntos barrocos mais importantes. A apresentação será nesta quinta-feira (15/09), às 20h30, no Clube Concórdia, com ingressos a cinco reais.

O grupo, que estreou em 1995, tem o nome de Johann Balthasar Neumann (1687-1753), um dos mais importantes arquitetos alemães do barroco. Foi ele quem construiu a igreja de Wallfahrt Vierzehnheiligen e a residência de Würzburg. O grupo foi batizado com o nome dele pois, para muitos, ele possuía vários talentos e é esse aspecto multifacetado que o conjunto segue.

Apesar de ser uma orquestra barroca (incluindo obras cada vez menos tocadas e de compositores desconhecidos), o grupo também tem no repertório óperas de músicos consagrados como Gluck e Mozart. No repertório desse evento os dezesseis integrantes da Orquestra apresentam composições de Georg F. Händel (1685-1759), Johann Bernhard Bach (1676-1749), Georg Muffat (1653-1704), Graf Wilhelm von Wassenaer (1692-1766), Simon Wills e Christian Jost.

O Balthasar-Neumann Ensemble, que está em turnê pela América Latina, já passou por cidades como São Paulo e Santiago no Chile. Essa é a última apresentação do grupo no Brasil, depois de Curitiba ele vai para Bogotá (Colômbia), Buenos Aires (Argentina) e Caracas (Venezuela).

A direção artística da orquestra é de Thomas Hengelbrock. Thomas ficou conhecido por ser um redescobridor de obras esquecidas e por reinterpretar repertórios. Os trabalhos dele são baseados em estudos intensivos da obra dentro do contexto histórico. O diretor iniciou a carreira como violinista. Recebeu influência artística importante de Witold Lutoslawski, Maurizio Kagel e Antal Dorati. Foi um dos fundadores e regeu a Orquestra Barroca de Freiburg até 1997, com os Amsterdamer Bachsolisten (Solistas de Bach de Amsterdam) trabalhou de 1988 até 1991. Em 1995 a Orquestra de Câmara de Bremen o escolheu para ser o primeiro Diretor Artístico fixo (até 1998). Como regente Thomas Hengelbrock aceita convites de várias orquestras e óperas de renome. De 2000 até 2003 foi Diretor Musical da Volksoper Wien (Ópera Popular de Viena). Fundou o Balthasar-Neumann e é diretor artístico do Festival de Feldkirch.

Para Janete Andrade, coordenadora de música da Fundação Cultural de Curitiba, a oportunidade de ouvir uma orquestra como essa é única. ?Por ser uma das principais orquestras barrocas da nova geração uma apresentação como essa é especial. O grupo está fazendo parte das principais séries de concertos internacionais como no Teatro Cultura Artística de São Paulo?, diz.

Serviços
Balthasar-Neumann Ensemble
Data: 15 de setembro (quinta-feira) às 20h30
Local: Clube Concórdia ? Rua Carlos Cavalcanti 309 ? telefone: 3223-4745
Ingressos: R$ 5,00
Informações: 3321-2842