Larissa Maciel contou que está à vontade na pele da sensual Sati, sua personagem em José do Egito, minissérie da Record. Em seu primeiro papel fora da Globo, a atriz afirma que a nova emissora não fica devendo nada à antiga.

“Não sinto falta de nada”, disse a bela protagonista da trama bíblica. “A minissérie está sendo feita como se fosse cinema, não poderia ter tido uma estreia melhor.”

Ela entra na minissérie bíblica, que vem alcançando audiências de dois dígitos durante sua exibição às quartas-feiras, para mudar a vida do personagem que é o contro da trama, José, vivido pelos atores Ricky Tavares e Ângelo Paes Leme.

José será vendido como escravo para ela e o marido, Potifar (Taumaturgo Ferreira), e, por não ser um escravo comum, causa admiração nele e encantamento nela.

“Sati tem um casamento feliz, mas apesar disso tem casos fora dele”, adianta a intérprete, cuja personagem vai investir pesado no escravo.

“Ela gosta do jogo da sedução”, explica. “Pelo fato de não ceder, ele se torna ainda mais interessante para ela.”

Quando José foge de sua última “emboscada”, Sati fica tão contrariada que diz ao marido que foi estuprada pelo escravo.

Por causa dela, José é mandado para a prisão e, lá, começa a ganhar fama interpretando os sonhos dos outros detentos.