Desde seu começo na vida artística com a companhia Artenativa Cultural, a atriz curitibana Anna Guilhermina vem alcançando vôos maiores até atingir o projeto atual com um dos ícones da dramaturgia brasileira, Zé Celso Martinez Corrêa, do Teatro Oficina, em São Paulo. Há três anos trabalhando em cima do livro Os sertões, de Euclides da Cunha, o Teatro Oficina se prepara para iniciar os ensaios abertos da 5.ª e última parte de Os sertões, A luta 2. Dividida em cinco montagens distintas, a obra de Euclides da Cunha já passou pelos teatros com A terra, O homem, O homem 2 e A luta. A atriz fala de teatro em bate-papo com o público curitibano hoje, às 16h, na União Paranaense dos Estudantes (UPE).

Recém-chegados da Alemanha onde apresentaram A luta, com uma grande receptividade do público, um grupo de cem pessoas formado por atores e técnicos do Teatro Oficina iniciam o cronograma de A luta 2 depois de amanhã. ?Faremos quatro ensaios abertos e no início de 2006 a peça deve estrear no teatro?, afirma Anna Guilhermina. Com aproximadamente 22 horas de cena entre A terra e A luta, Os sertões adaptado por Zé Celso é uma das maiores produções teatrais já realizada. Promovendo a pesquisa em artes cênicas, a companhia Artenativa Cultural, em parceria com a UPE, está lançando o projeto Laboratório Permanente de Pesquisa em Artes Cênicas. Divididos em três atos, a companhia oferta desde um curso introdutório de teatro até aperfeiçoamento e profissionalização. Mais informações pelo telefone (41) 3335-2551 ou pelo site www.anpare.org.br.

Serviço:

Encontro e bate-papo com a atriz Anna Guilhermina na UPE (R. Carlos Cavalcanti, 1157), hoje, a partir das 16h. A atriz fala sobre o processo de montagem de Os sertões, apresenta vídeos e fala sobre o processo de ensaio aberto ao público.