Famoso em produções de TV na Austrália e por peças de Shakespeare, o ator Liam McIntyre, de 30 anos, teve de, literalmente, suar a camisa para ganhar o personagem de Spartacus que, no imaginário popular, deveria ter, entre outros atributos, um abdome tanquinho e músculos invejáveis. Por telefone ele conta como tem se preparado para o lendário papel.

Spartacus vive sem camisa. Teve de entrar em forma para o papel?

Nos quatro meses de testes para o papel, tentei construir músculos suficientes para parecer, mesmo que remotamente, um gladiador. Estava uns 20 quilos abaixo do peso. E, por alguma razão, eles me mantiveram nos testes e me puseram em todo tipo de inferno, levantando todo o tipo de peso. Foi um treinamento de hipertrofia, uma tortura.

É verdade que seu contrato tem uma cláusula de não aparecer em nu frontal?

Sem falar sobre o meu contrato, estou muito feliz com o fato de que não tenho de mostrar minhas partes frontais durante a temporada. Acho que isso faz todo mundo feliz.

Você prefere fazer as cenas de luta ou as de sexo?

Minha alma de garoto de 10 anos gosta mais da luta. A criança em mim fica pulando e batendo palmas como um idiota quando vê o tipo de coisas que fazemos, com incríveis efeitos especiais. Este é um passo gigante para mim, é maior do que qualquer outra coisa que eu já fiz, e por isso que fico até meio idiota, querendo ver e rever as cenas.

E sobre as cenas de sexo?

Acho que o elenco todo gosta mais das lutas, porque é muito divertido. E estar nu em um grupo de 20 profissionais é a experiência mais estranha que você pode imaginar. Ficar discutindo com o diretor a natureza íntima de fazer amor é como uma reunião de negócios para o sexo. Isso soa horrível, não?