Com a presença do Ministroda Cultura Gilberto Gil e representantes dos realizadores e patrocinadores da Feira Música Brasil 2007 (FMB), a entrevista coletiva realizada ontem, no Palácio Capanema, no Rio de Janeiro, evidenciou o objetivo do ministério e instituições como o BNDES, promotor do evento, a realizadora Associação Brasileira de Música Independente (ABMI) e Petrobras, patrocinadora, de tratar a música como setor estratégico na economia do País.

Segundo o ministro, a Feira Música Brasil está justamente inserida neste contexto. Em sua primeira edição, o evento visa a reunir a cadeia produtiva, evidenciar sua qualidade e diversidade, capacitar seus profissionais e, acima de tudo, promover seus negócios. A FMB é uma ação piloto do Programa de Desenvolvimento da Economia da Cultura (Prodec), do Ministério da Cultura e aprovado pelo Ministério do Planejamento. O programa está estruturado em três eixos de informação, capacitação e promoção de negócios e contará com orçamento de cerca de 13 milhões em 2007.

O presidente da ABMI, Carlos de Andrade, disse que a expectativa da associação é de reunir cerca de 500 pessoas no módulo Conferências, 1.000 para o módulo Negócios e um público de aproximadamente 50 mil pessoas para os shows que acontecerão em três palcos no Recife Antigo. O volume de exportações da feira está estimado em US$ 1,5 milhão, número equivalente ao atingido pelos negócios do Brasil realizados durante o Midem 2006, a tradicional feira da França para o setor da música. Carlão, como é conhecido no meio, acredita que seja possível duplicar esse número, no decorrer da feira. Para a coordenadora do Programa de Desenvolvimento de Economia da Cultura, Paula Porta, o mais importante é inverter a mão e trazer os potenciais compradores para cá.

Do Recife, vieram especialmente para a coletiva o secretário de Cultura da Prefeitura, João Roberto Peixe, e Melina Hickson, organizadora do Porto Musical, que está em seu terceiro ano e se integra em 2007 à feira. Peixe falou sobre as comemorações dos 100 anos do frevo, marcadas a partir da primeira vez em que a palavra ?frevo?? apareceu na imprensa. A data será comemorada durante a feira com cortejo, estilo arrastão, que sairá do Parque de São Pedro indo até o Marco Zero. Haverá ainda o lançamento de um CD, com gravações de artistas locais, como Alceu Valença, Antônio Nóbrega e Lenine. Melina destacou a importância de aliar música e tecnologia no Estado, que é um dos maiores pólos musicais e maior parque teconlógico do País.