Os artistas Antonio Manuel, Berna Reale e André Komatsu serão os representantes nacionais do Brasil na 56ª Bienal de Veneza, que será inaugurada em 09 de maio de 2015. O anúncio foi feito pela Fundação Bienal de São Paulo, responsável pela tarefa de realizar a mostra do País no Pavilhão Brasil, nos Giardini. A escolha foi feita pelos curadores Luiz Camillo Osorio e Cauê Alves, convidados pela instituição. Os três criadores selecionados apresentam produções artísticas de “engajamento” “sem perda da intensidade lírica”. A exposição com suas obras terá como título “É tanta coisa que não cabe aqui”, inspirado em cartaz das manifestações populares do ano passado.

Antonio Manuel (1947), nascido em Portugal, mas que vive no Rio desde 1953, é artista referencial da arte e política. Sua série dos Flans (1968-1975) é considerada uma das mais emblemáticas do período ditatorial. Já a paraense Berna Reale (1964) vem cada vez mais se destacando por sua obra contundente e irônica de denúncia sobre a violência. Vídeos de suas performances realizadas em Belém e fotografias podem ser vistas na atual exposição Vapor, que ela apresenta na Galeria Millan de São Paulo. O paulistano André Komatsu (1978) também é um dos criadores mais interessantes da jovem geração.

Desta vez, a Fundação Bienal de São Paulo, presidida por Luis Terepins, rompeu com modelo anterior de levar a Veneza artistas escolhidos pela curadoria da última Bienal paulistana. Nesse sentido, a entidade convidou Luiz Camillo Osorio e Cauê Alves e não os curadores da 31ª Bienal, encerrada no último dia 7/12. Outra diferença é a de os selecionados não terem também participado do evento.