Depois de conquistar o título do Torneio Pré-Olímpico com extrema facilidade, no começo de maio, em São Carlos (SP), a seleção brasileira feminina de vôlei se prepara agora para a disputa do Grand Prix, no qual estreia no dia 8 de junho, na Polônia. Para o técnico José Roberto Guimarães, o início da competição será um bom teste para avaliar o estágio atual da equipe do Brasil.

No Pré-Olímpico, que marcou a abertura da temporada da seleção, o Brasil encarou adversários fracos e ganhou sempre por 3 sets a 0, garantindo a vaga na Olimpíada de Londres. Agora, porém, o cenário é diferente. O Grand Prix é uma das principais competições do calendário do vôlei feminino mundial, sendo que os rivais brasileiros na primeira rodada serão Itália, Polônia e Sérvia.

“Na Polônia, realmente vamos começar a testar a equipe. E vamos descobrir o que precisa ser melhorado. Temos como primeiro adversário a Itália, depois a Sérvia e, na sequência, a Polônia. O único desses adversários que não vai aos Jogos Olímpicos é a Polônia. No entanto, o time polonês é muito bom”, afirmou Zé Roberto, já projetando os jogos na cidade de Lodz, entre 8 e 10 de junho.

“Precisamos jogar contra grandes equipes para ver o que precisa ser melhorado. Espero que elas mostrem nos jogos o que tenho visto nos treinamentos. Temos que diminuir o número de erros e ter uma melhor movimentação e um maior sincronismo entre o bloqueio e a defesa. Quero ver uma melhora de forma geral pelo treinamento que foi feito em Saquarema (RJ) durante esse mês”, explicou o treinador.

Nessa primeira rodada do Grand Prix, Zé Roberto optou por poupar algumas das principais jogadoras da seleção, como Sheilla, Jaqueline, Fabiana, Thaisa e Fabi, que ficarão treinando no CT do vôlei em Saquarema. A fase de classificação da competição ainda terá mais duas rodadas, inclusive com uma no Brasil, antes da realização da etapa final, que acontecerá em Ningbo, na China.

“O Grand Prix vai ser importante para ganharmos ritmo de jogo e para conhecermos como as equipes estão no momento. Na primeira etapa teremos três equipes difíceis. Estamos preparadas para começar a competição com o pé direito”, avisou a ponteira Paula Pequeno, que, junto com Mari e Dani Lins, será uma das estrelas da seleção que estará no grupo que vai para a Polônia.