De olho no Mundial de Ginástica Artística e em vaga nos Jogos Olímpicos de Tóqui-2020, o brasileiro Arthur Zanetti aprovou o seu início de temporada com vitórias nas argolas e no salto no Woga Classic, competição realizada em Dallas, nos Estados Unidos, neste final de semana. O campeão olímpico e mundial ganhou nas argolas com a nota 15.200 e no salto com 14.800. Ainda competiu no solo (nota 14.000), mas ficou fora do pódio.

“A competição foi muito legal. Competi bem, especialmente porque é a primeira do ano. As notas aqui nos EUA são um pouco mais altas e não servem de parâmetro em termos de notas em si… mas gostei porque não tive quedas e consegui fazer as minhas series nos três aparelhos. Só a das argolas que ainda não foi a oficial. O meu segundo salto também é um pouco mais difícil, mas consegui fazer bem todos os aparelhos e não tive nenhuma queda e isso é muito bom”, afirmou.

Agora Arthur Zanetti seguirá para a Austrália para a disputa de etapa da Copa do Mundo em Melbourne, na Austrália, de 21 a 24 deste mês. “Melbourne é uma Copa do Mundo nova, que eu nunca fiz, e optei por competir lá para mostrar mesmo para o mundo que já estamos iniciando o ano, competindo e vamos estar forte em 2019, um ano bem importante”, ressaltou o ginasta.

Os objetivos maiores são brigar por medalhas, individual e por equipe, nos Jogos Pan-Americanos, em Lima, no Peru, em agosto. E depois conseguir a vaga olímpica para o Brasil no Mundial de Stuttgart, na Alemanha, de 4 a 13 de outubro – as oito primeiras equipes asseguram vagas para os Jogos de Tóquio-2020.

A primeira competição por equipe será a DTB Cup, na Alemanha. “Para o DTB Cup (de 15 a 17 de março), a equipe ainda não estará em sua melhor forma. Mas, no Pan, o time tem de estar bem alinhado, em provavelmente 90% da performance, para o Mundial que é no comecinho de outubro. Sai do Pan, faz um período de estabilidade no treino, e vai para o Mundial”, completou.