A Suíça saiu na frente da França no confronto que vale o título da Copa Davis. Com recorde de público em jogos oficiais de tênis, o suíço Stanislas Wawrinka derrotou o francês Jo-Wilfried Tsonga por 3 sets a 1, com parciais de 6/1, 3/6, 6/3 e 6/2, nesta sexta-feira, em Lille, e abriu 1 a 0 na final do torneio.

Ainda nesta sexta-feira, acontece o segundo jogo do confronto. Recuperado das dores nas costas que o impediram de disputar o título do ATP Finals, domingo, em Londres, Roger Federer tenta fazer 2 a 0 para a Suíça. Seu adversário será Gael Monfils, que ocupa o 19º lugar no ranking – o suíço é o número 2 do mundo.

Independentemente de quem vencer, a final entre Suíça e França já entrou para a história. A quadra coberta montada no Estádio Pierre Mauroy – campo do time de futebol Lille – registrou nesta sexta-feira um público de 27.432 pessoas, um novo recorde no tênis mundial. A antiga marca também era de uma final da Copa Davis: em 2004, 27.200 torcedores acompanharam o duelo entre Espanha e Estados Unidos em Sevilha.

Diante de um público tão grande, contando, inclusive, com muitos torcedores suíços que viajaram até a França para apoiar a sua equipe, Wawrinka confirmou o favoritismo diante de Tsonga. Vivendo a melhor temporada da sua carreira, o número 4 do mundo precisou de 2 horas e 24 minutos para derrotar o 12º colocado do ranking.

Wawrinka também mostrou nesta sexta-feira ter superado a polêmica com Federer, para quem perdeu na semifinal do ATP Finals, no último sábado, em Londres. Na ocasião, os dois chegaram a discutir por causa do comportamento da esposa de Federer na torcida, o que, segundo eles, já foi superado. Concentrado no jogo, sem perder o foco, o suíço não teve trabalho para vencer Tsonga e abrir 1 a 0 na decisão da Davis.

Para a Suíça, o título da Davis ainda é inédito – esteve uma única vez na final, quando perdeu para os Estados Unidos em 1992. Já a França busca seu 10º troféu na história do torneio.