A Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) está pedindo às autoridades dos Estados Unidos que enviem rapidamente as provas do longo inquérito que investigava se o ciclista Lance Armstrong, heptacampeão da Volta da França, se envolveu em casos de doping ao longo da carreira.

O presidente da Wada, John Fahey, garantiu que agentes norte-americanos conseguiram coletar “evidências significantes” durante a investigação criminal, que foi abruptamente encerrada na última semana, sem queixas apresentadas.

Fahey declarou, nesta terça-feira, que seria “muito, muito útil se estas informações fossem liberadas” para a Agência Antidoping dos Estados Unidos, que prometeu seguir investigando casos de doping no ciclismo nacional.

Promotores norte-americanos encerraram o inquérito que envolvia Lance Armstrong na última sexta-feira. Foram cerca de dois anos de esforços tentando descobrir se o ciclista e alguns de seus companheiros fizeram uso de doping em seus melhores anos da carreira.