Edu Dracena, 33 anos, foi apresentado nesta quinta-feira como novo reforço do Corinthians e mostrou entusiasmo com a chance de defender o time alvinegro até dezembro de 2016. O jogador rescindiu o seu contrato com o Santos na semana passada e chega ao seu novo clube de graça.

“Deixei bem claro para o Santos que meu ciclo tinha se encerrado. Desde então, comecei a conversar com o Corinthians, que era um objetivo meu jogar aqui. Deu tudo certo, estou muito contente e motivado. Estou parecendo um moleque de 17 anos que começou no Guarani. Vou fazer de tudo com essa camisa”, disse o jogador durante entrevista coletiva no Itaquerão.

O zagueiro, inclusive, disse que “daria a vida” pelo novo clube. “Jogar contra o Corinthians sempre foi difícil, ainda mais contra a torcida. Eu sei o quanto ela influencia dentro do jogo. Agora estando do lado deles, tomara que eu possa fazer o meu melhor e retribuir todo esse carinho que estão tendo. Agradeço de coração. Vai ter mais um jogador dando a vida por eles. É uma emoção grande estar aqui vestindo essa camisa, jogando para milhões de corintianos”, disse.

Dracena, que passou por uma cirurgia no ano passado após romper o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, ficou sete meses longe dos gramados. Nesta terça-feira, ele treinou no Itaquerão com os demais jogadores, mas reconhece que ainda não está 100% fisicamente. “Eu me apresentei com os jogadores do Santos, treinei uns cinco dias, fiquei uns quatro sem treinar e estou no Corinthians desde terça-feira. Não estou no mesmo nível dos outros jogadores. Vou me preparar o mais rápido para estar à disposição”, disse.

O primeiro jogo oficial do Corinthians na temporada será no dia 1º de fevereiro, contra o Marília, pelo Campeonato Paulista. No dia 4, a equipe enfrenta o Once Caldas, pela fase preliminar da Copa Libertadores.

Campeão em 2011 da Libertadores com o Santos, Dracena já dá algumas dicas para os novos companheiros sobre o torneio. “Quem já jogou a Libertadores e conquistou sabe um pouco como é difícil jogar contra times sul-americanos, árbitros e torcedores. Tomara que eu possa ajuda-los da melhor forma possível, passando um pouco da experiência que tive com o Santos em 2011. O Corinthians tem um grupo experiente e eu sou mais um para tentar atuar.”