As duplas Márcio-Fábio Luiz e Larissa-Juliana mostraram ontem porque conquistaram por antecipação os títulos do circuito brasileiro de vôlei de praia. Na decisão da 16.ª e última etapa, na Praia da Costa, em Vila Velha, Márcio e Fábio Luiz venceram Pedro Solberg e Roberto Lopes por 2 a 0 (19/17 e 18/12), enquanto Larissa e Juliana superaram as irmãs Maria Clara e Carolina também em dois sets (18/12 e 23/21). Pedro, Maria Clara e Carolina são filhos da ex-jogadora Isabel.

A final masculina foi empolgante no primeiro set, quando as duas duplas se alternaram no marcador e Pedro Solberg, com 1m95, conseguiu equilibrar as ações com o gigante capixaba Fábio Luiz, de 2m04. O segundo começou com o mesmo panorama, até que Pedro Solberg sentiu os efeitos do desgaste físico da véspera, causado pelas quatro partidas que disputou para chegar à final. Ele chegou a receber assistência dos médicos da organização e voltou para a quadra. Mas, sem o mesmo gás, não conseguiu evitar que os adversários deslanchassem no placar até fechar em 18/12.

Já a decisão entre as meninas foi a que mais mexeu com as arquibancadas. Depois de um primeiro set pontuado por erros de Maria Clara e Carolina, as atuais campeãs mundiais chegaram facilmente aos 18/12. O segundo, em contrapartida, foi de tirar o fôlego. Maria Clara e Carolina saíram em desvantagem, descontaram quatro pontos e viraram o jogo. Tiveram a chance de liquidar em 17/16, 19/18 e 20/19, mas permitiram que as rivais decretassem o 23/21.

Herói local e considerado o melhor bloqueio dos circuitos mundial e nacional, Fábio Luiz caiu nos braços da torcida. "Vencer em casa tem um gosto especial. Este foi um ano maravilhoso e tenho de agradecer a Deus, aos meus amigos e a minha noiva Bárbara por tudo de bom que me aconteceu", afirmou. O cearense Márcio, melhor jogador defesa do circuito brasileiro em 2005, já pensa na próxima temporada. "Precisamos manter a concentração e o foco porque o nível do vôlei de praia está cada vez mais elevado. A idéia é melhorar o entrosamento, já que nossa dupla foi formada neste ano, e começar a brigar por uma vaga para os Jogos Pan-Americanos de 2007", explicou.

Do lado da família de Isabel, os resultados adversos foram recebidos com naturalidade. "Elas são melhores do que nós em tudo. No saque, no ataque, na defesa e até fisicamente. Conseguem atacar com força até quando o passe sai quebrado. Já estamos trabalhando para crescer na parte física em 2006. De qualquer forma, nosso segundo set foi o melhor que já fizemos contra elas. Evoluímos bastante a partir da segunda metade do ano e agora vamos tentar continuar nesse ritmo, procurando chegar entre as quatro do circuito brasileiro e lutando para entrar no ranking do mundial", analisou a capitã Maria Clara.

Premiado como revelação do ano em cerimônia na noite de sábado, Pedro Solberg, de 19 anos e atleta mais jovem entre os homens, festejou um fim de temporada inesperado.