Depois de sofrer diante da França, com uma derrota e uma vitória no sufoco, por 3 a 2, no fim de semana passado, o Brasil agora tem pela frente a Bulgária pela Liga Mundial. E a seleção masculina comandada por Bernardinho já sabe que terá trabalho para vencer os líderes do Grupo A em Brasília.

Na análise dos brasileiros, o estilo de jogo da Bulgária é a força e o Brasil terá que ser eficiente na defesa para tentar neutralizar essa situação. “A Bulgária tem uma tradição de muita força de ataque, bloqueio e taticamente vem crescendo muito. A capacidade de ataque deles vai testar a nossa equipe. Isso vai requerer paciência da nossa parte e ao mesmo tempo a tranquilidade de saber entender que vamos conseguir controlar o ataque deles, mas anular vai ser impossível”, adiantou Bernardinho.

O treinador parece já ter convencido seus atletas da necessidade de lidar com o estilo de jogo búlgaro. “A seleção búlgara é muito forte, com muita experiência internacional. Muitos deles jogam na Itália ou na Rússia. Diferentemente do time francês, que joga muito na defesa, a Bulgária é forte no ataque e no saque. Tenho certeza de que será uma ótima partida”, afirmou Leandro Vissotto.

Até o novato Lucarelli, um dos destaques da equipe na Liga Mundial, já sabe que o jogo será duro. “A Bulgária é uma equipe que tem como característica principal a força. Vai ser um jogo pegado e tenho certeza que tão difícil como foi contra a França. Mas estamos em casa e, com o ginásio cheio, teremos uma força a mais. Estamos treinando forte, trabalhando de acordo com o jogo deles, e se conseguirmos anular um pouco a força do ataque deles, a partida fica um pouco mais tranquilo”, comentou o jogador.

Para o Brasil, as vitórias são importantes para se aproximar da vaga na fase final da Liga Mundial. A equipe tem 13 pontos, um a menos que a Bulgária, e pode pular à frente do Grupo A. “Se jogarmos com consistência e um pouco mais de regularidade, temos igualdade de condições. A nossa equipe ainda está começando a trabalhar, contra um time que tem uma base desde a Olimpíada de Londres. Mas, jogando bem, temos chances”, garantiu Bernardinho.

Além desses dois jogos contra a Bulgária no Ginásio Nilson Nelson (sexta às 10h e sábado às 10h10), o Brasil ainda tem outros dois compromissos pela Liga Mundial, ambos contra os EUA, na próxima semana, no Maracanãzinho.