Velodrome, cavalo paranaense de criação e propriedade do Haras Dar-el-Salan, surpreendeu os favoritos do Grande Prêmio Brasil.

Velódrome venceu de maneira categórica a prova mais importante do turfe nacional, Grande Prêmio Brasil, realizado no Hipódromo da Gávea. Após a partida, Pestanita assumiu a ponta e, seguido de perto por Deuteronômio, regulou ao ritmo da corrida, livrando maior vantagem no final da curva. Como entrou na reta com ampla vantagem e, ainda, com boa ação, chegou a dar impressão de vitória. Velódrome, porém, atropelou com boa ação e poucos metros antes do disco dominou Pestanita, com Sinistro sem corresponder na terceira colocação, e nas posições imediatas chegaram Deuteronômio e Evil Knievel.

Velódrome, um filho de Booming e Licena, de criação e propriedade do Haras Dar-el-Salan, recebeu precisa direção de Marcelo Almeida e foi apresentado por Venâncio Nahid. Rateios: Vencedor R$ 19,90 – Placês R$18,30 e R$ 57,90 – Exata R$ 1.548,80 – Quadrifeta R$ 4.726,00, de acordo com a pedra de São Paulo.

Prova da milha

O Grande Prêmio Presidente da República, outra atração de domingo, na Gávea, foi vencido por Setembro Chove, um filho de Fast Gold e Setting Trends, de criação do Haras Interlagos, que defendeu as cores do Stud Chesapeake, sob responsabilidade de Pedro Nickel Filho, radicado no turfe local. Foi uma vitória sensacional porque nos 100 metros finais diversos animais brigaram pela vitória, levando a melhor Setembro Chove, que derrotou Pronasteron em chegada realmente empolgante, chegando a seguir London Leader, Novelista e Starve Runner.

O turfe brasileiro, portanto, viveu no último final de semana uma jornada sensacional e, o que é importante, com excelente participação do turfe paranaense, com destaques de criadores, proprietários, treinadores e profissionais.