Salvador – Ao humilhar o Flamengo com uma goleada de 5×1, o Vitória alcançou a vice-liderança do Campeonato Brasileiro, com 10 pontos. O ataque mais positivo da competição, agora com 16 gols, não teve piedade do campeão carioca. O atacante Edílson, ex-Flamengo, foi um dos destaques, marcando dois gols.

O “Capetinha” infernizou o Fla desde o início. Aos 11, abriu as portas para a enfiada. Deu um passe na medida para Obina, livre de marcação. O atacante driblou Júlio César, foi derrubado na área e, no pênalti, Edilson esbanjou categoria, ao tocar, de leve, no centro do gol, depois de perceber que o goleiro havia escolhido o canto esquerdo.

Enquanto Edílson jogava muito, Felipe nem parecia ter entrado em campo. Os jogadores do Flamengo se estranhavam, enquanto o time tricampeão baiano passeava. No segundo tempo, em escanteio cobrado da esquerda, Xavier cabeceou e fez o segundo do Vitória. Cinco minutos depois, outro lançamento de Edílson encontrou Obina em alta velocidade. O chute saiu seco, forte, rasteiro, sem chance para Júlio César.

No quarto gol, foi a vez de Obina retribuir. A bola ainda se enroscou em Edílson, mas depois se apresentou para o craque cutucar de cabeça para a rede. O Fla diminuiu com Negreiros, numa falha de marcação de Pedro. O goleiro Juninho não saiu na bola e o atacante, que havia entrado no lugar do volante Robson, fez o gol de honra carioca.

No finalzinho do jogo, mais um do Vitória. Cleber bateu forte de fora da área, Júlio César enjoou e Maestri, de cabeça, marcou e depois comemorou com muita intensidade pois estava voltando aos campos, depois de ter sofrido uma séria lesão, num jogo contra o próprio Flamengo, em setembro do ano passado.

Ficha técnica
Gols:
Edílson, aos 13 do 1.º tempo, Xavier, aos 2, Obina, 7, Edílson, aos 13, Negreiros, aos 20 e Maestri, aos 44 do 2.º tempo.
Vitória: Juninho, Pedro, Adaílton, Nenê (Alex Oliveira) e Paulo Rodrigues; Xavier, Vinicius, Marcelo Silva (Leandro) e Cléber; Edílson e Obina (Maestri) Técnico: Agnaldo Liz.
Flamengo: Júlio César, Reginaldo Araújo, Henrique, Fabiano Eller e Roger; Da Silva, Robson (Negreiros), Ibson e Zinho (Jonathan); Felipe e Jean (Marcelo) Técnico: Abel Braga.