Foto: Valquir Aureliano/O Estado

Caio Júnior aposta em João Vítor e João Paulo para manter a consistência defensiva do Paraná.

Três pontos separam o Paraná Clube de seu objetivo nesta primeira fase do Brasileirão. Mesmo diante dos diversos problemas ao longo dessas dez rodadas, o técnico Caio Júnior está satisfeito com o rendimento do time e uma vitória hoje às 18h10, no Serra Dourada frente ao Goiás garantiria o aproveitamento de 50% projetado no início da competição.

As mudanças na zaga, com as entradas de João Paulo e João Vítor, não preocupam o treinador, que aposta na regularidade defensiva do tricolor.

"Nos momentos mais difíceis, onde não contávamos com o ataque titular, a defesa deu sustentação ao time", lembrou Caio Júnior, baseando sua análise em números. Com dez gols sofridos, o Paraná está entre as dez defesas menos vazadas. As três derrotas foram pela diferença mínima e em três dos nove jogos disputados o Tricolor não sofreu gols. "Isso mostra a regularidade do time, que tem um padrão definido e que sabe ocupar bem os espaços do campo", frisou o treinador.

Gustavo e Neguete, suspensos, e Edmilson, lesionado, foram os jogadores que mais atuaram até aqui. Esta, por exemplo, será a primeira partida sem a presença de Gustavo. "Mas, isso faz parte da competição. Procurei passar tranqüilidade aos suplentes, que são jovens, mas de grande potencial", disse Caio Júnior. Nesse ponto, o líbero e capitão Émerson terá papel fundamental na noite de hoje. "O João Paulo é sempre o primeiro a apagar o incêndio", disse Émerson, numa referência ao fato do garoto ter sido, nas últimas temporadas, sempre o primeiro reserva do setor.

Émerson procurou passar tranqüilidade a João Vítor que pode ser considerado um "calouro" nesse time. "Vou conversar bastante com ele, antes e durante o jogo. Ele deve explorar o que tem de melhor: a força na marcação", afirmou o capitão. O novo trio de zagueiros tem como missão encurtar os espaços para Welliton e Roni, a veloz dupla de atacantes do Goiás. "A melhor forma de pará-los é marcando em cima", garantiu João Paulo. Já João Vitor tenta recuperar a imagem junto à galera, pois não teve bom desempenho na primeira rodada do brasileiro, jogando em Caxias do Sul.

"Estava há tempos sem jogar e senti o rítmo. Agora, estou em plena forma e o torcedor pode esperar, porque garra é o que não vai faltar", disse João Vítor, que vem sendo um dos destaques do Paraná B, na disputa da Divisão de Acesso do Paranaense. Com os dois, a defesa mantém uma boa estatura para jogadas aéreas, tanto atrás quando no ataque.

O sucesso do esquema de marcação com a participação de alas, volantes e meias já garantiria ao menos um ponto nesta rodada pré-Copa do Mundo. "A vitória é o objetivo, mas, um empate fora de casa nunca deve ser desprezado", assegurou Caio Júnior.

Émerson terá que passar por uma cirurgia

O capitão Émerson passará o período de recesso do brasileiro em recuperação. Na próxima terça-feira ele se submete a uma cirurgia para a retirada de fragmentos ósseos de seu tornozelo direito. O procedimento foi definido numa conversa entre os médicos do clube e o atleta, que só optou pela operação devido à paralisação do campeonato. Serão 38 dias sem jogos e a previsão dos médicos é de um restabelecimento pleno do atleta dentro de três a quatro semanas.

"Será feita apenas a retirada de partes moles e isso acelera a recuperação", explicou o médico Júnio Chequim. Émerson disse não estar jogando "no sacrifício" ao longo da temporada. "Na verdade, eu poderia até continuar assim, sem a cirurgia. Só que há uma limitação em alguns movimentos. Como é para melhorar a minha performance, melhor operar". O zagueiro teve a contusão agravada no ano passado, quando sofreu uma forte entorse de tornozelo assim que chegou ao Botafogo.

Nas projeções de Émerson e dos médicos, o zagueiro estaria apto a jogar já a partir do dia 13 de julho, quando o Brasileirão se reinicia para o Paraná, em um jogo no Rio de Janeiro, frente ao Flamengo. "Mesmo com algum imprevisto, só perderia um ou dois jogos. Então, é melhor operar já do que esperar o fim do ano, onde o recesso é até menor", finalizou o "xerife" tricolor. (IC)

Goiás

– Embalado pelos quatro jogos sem derrota e ainda festejando a vitória sobre o Corinthians, o Goiás enfrenta o Paraná decidido a manter sua invencibilidade no Serra Dourada. O time dirigido por Antonio Lopes ainda não perdeu em casa e a equipe está motivada a lutar pela liderança do Brasileirão.

– Para este jogo, Lopes pretende manter a marcação eficiente e aplicação do seus jogadores de zaga e meio-campo. Ele não poderá contar com o zagueiro Júlio Santos, que vai cumprir suspensão automática, e o atacante Souza, que reclama

de dores musculares. Mas terá a volta do meia Romerito, do zagueiro Fabiano e do atacante Welliton.

CAMPEONATO BRASILEIRO
SÉRIE A 10ª RODADA
GOIÁS x PARANÁ CLUBE

GOIÁS: Harlei; Rafael Dias, Fabiano, Leonardo e Jadilson; Vítor, Cléber, Danilo Portugal e Romerito; Souza (Welliton) e Roni. Técnico: Antônio Lopes.

PARANÁ: Flávio; João Paulo, Émerson e João Vitor; Goiano, Serginho, Batista, Maicosuel, Sandro e Edinho; Leonardo. Técnico: Caio Júnior.

SÚMULA

Local: Serra Dourada (Goiânia).

Horário: 18h10.

Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (FIFA-RS).

Assistentes: Júlio César Rodrigues Santos (RS) e Luiz Roberto Porto Guaranha (RS).