The Gypsy, de criação e propriedade do Haras Belmont, venceu com muita autoridade a Prova Especial Antônio Jorge Ribeiro de Camargo, que marcou a estréia da nova geração no Tarumã. Mandrake of Tiger correu na ponta, mas seguido de perto por The Gipsy que, com melhor ação na fase decisiva da corrida, nos 150 finais assumiu a ponta, para vencer com facilidade. Mandrake of Tiger defendeu o segundo sem ser ameaçado por Callaghan, que correu muito atrasado e no final obteve a terceira colocação. The Gipsy foi apresentado em boa forma por Flávio Azevedo e bem dirigido por Emerson Gonçalves Cruz.

Aguillera, do Stud Solana, venceu a Prova Especial Jockey Club Brasileiro, sob os cuidados de Djalma Corrêa e dirigido por Emerson Gonçalves Cruz. Logo após a partida, Listen Now assumiu a ponta e regulou o ritmo da corrida, seguido de perto por Fleetwood Mac, que assumiu a ponta na reta de chegada, mas nos metros finais recebeu o ataque de Aguillera, que com boa ação dominou a corrida, com Fleetwood Mac defendendo a segunda colocação, chegando a seguir Listen Now.

Outras provas

Atoa Bacana, defendendo a farda do Stud São Pedro do Rio Grande, apresentado em boa forma por Júlio Cesar e bem dirigido por Alessandro Santos, confirmou seu favoritismo na prova de abertura do programa. Mami-Seller, muito ligeira, assumiu a ponta após a partida, mas nos 300 finais foi amplamente dominada pelo favorito Atoa Bacana, que ganhou a prova por vários corpos. Mami-Seller defendeu a formação da dupla, sem ser ameaçada por Laatzen que chegou mais atrasado na terceira colocação.

Astrakan, bem dirigido por Manoel Marques, venceu a segunda prova. Correu mais atrasado, enquanto seu faixa Klammer correu na frente, com Guri da Gaita e Jar Jar Binsks nas posições imediatas. Astrakan, porém, que correu na expectativa, atropelou forte pelo lado externo da pista, para vencer com autoridade, enquanto Klammer, mesmo desempenhando o papel de faixa, resistiu até o final, para formar a dobradinha do Stud Maggiore e do treinador Márcio Ferreira Gusso. Jar Jar Binks perdeu o segundo na foto.

Chatterley, de criação e propriedade da Coudelaria Baptista, preparada por Márcio Ferreira Gusso e dirigida por Manoel Marquez, venceu a quarta prova. Fazendo a diagonal no final da reta oposta destacou-se na ponta e defendeu posição até o final, com Just A Jet perto na segunda colocação, figurando Kermita na posição imediata.

Silver di Caroline, de criação e propriedade do Haras Curitibano, apresentada em boa forma por Márcio Ferreira Gusso e dirigida por Edgar Araújo, confirmou seu favoritismo, vencendo de ponta a ponta a quinta prova. Gold-Nina correndo sempre segundo, formou a dupla, com Xara’s Prata na posição imediata.

Quilaria venceu de ponta a ponta, dirigida pelo aprendiz Rafael Schistl, que estreou demonstrando qualidades. Ji Ji Ji correndo bem formou a dupla, perto da vencedora, enquanto Honra e Glória terminou na terceira colocação. Quilaria, do Haras Campo Belense, foi apresentada por Cláudio Cauvila.

Heart Killer, do Stud Chico City, dirigida por Valdemir Lemes Medeiros e apresentada por Ricardo Bueno Colombo, venceu a prova de encerramento, defendendo as pules de Novelesco, que foi retirado na partida. Depois de figurar sempre com destaque defendeu-se do ataque de Javanês em difícil final, com Cara de Lobo na terceira colocação.

Emporium, do Stud Cadir estreou com vitória, apresentado em boa forma por Carlos Pereira Gusso. Apresentou-se sempre com destaque e, bem dirigido por Edgar Araújo, venceu fácil, cruzando disco com quatro corpos na frente de Navy’s Captain, com Cameroun mais atrasado na terceira colocação.