Sem jogar desde o dia 21 de abril, Vilson se recuperou de uma artroscopia no joelho esquerdo e voltou ao time do Palmeiras no último sábado, quando ocupou o lugar do suspenso Henrique e ajudou na vitória por 3 a 2 sobre o Figueirense em Florianópolis. Agora, ele não sabe se continua como titular, mas já se coloca à disposição do técnico Gilson Kleina para jogar como volante ou zagueiro.

Originalmente zagueiro, Vilson foi aproveitado como volante por Gilson Kleina quando chegou ao Palmeiras, vindo do Grêmio em fevereiro. Agora, ele deixa a definição nas mãos do treinador, mas espera ter uma chance para ser titular do time.

“Consigo fazer as duas (zagueiro e volante), mas isso fica para o Gilson decidir. Na posição de volante, temos grandes jogadores que podem fazer essa função. Pela carência, acredito que seja melhor ficar ali pela zaga. Às vezes, no decorrer do jogo, posso passar para a frente, depende do jogo”, comentou Vilson.

De qualquer maneira, ele já ficou feliz pela participação na vitória de sábado, quando aguentou os 90 minutos e saiu sem dores no joelho recentemente operado. “Sempre espero jogar e trabalho para estar à disposição. Fico feliz pela confiança do torcedor e de todos para que eu jogue, mas quem decide é o professor. Estão todos muito bem, estou voltando de lesão e procurando a melhor forma. Este jogo (contra o Figueirense) me deu muita confiança, procurei fazer o simples. Não senti dores, estou à disposição do Gilson”, avisou Vilson.