Vice-campeão na Libertadores deste ano, o técnico uruguaio Diego Aguirre revelou o porque de não ter aceitado o convite do Atlético para ser treinador do clube na seqüência do Campeonato Brasileiro.

Em entrevista ao jornal Ovácion, o uruguaio destacou que não saberia como tirar o clube brasileiro da péssima situação na competição. O Furacão é o lanterna do Nacional, com apenas dois pontos somados. “O Atlético tinha muitos riscos esportivos, a prova é que está em último. E eu não sabia como chegar e recuperá-lo rapidamente”, afirmou o treinador.

O treinador uruguaio reiterou que a política no Brasil é muito ruim para os técnicos. “No Brasil é muito cruel. Perde três partidas seguidas e tchau e três partidas se jogam em uma semana. Havia muitos riscos, que me pareciam demasiados no momento”, salientou.

Aguirre acabou acertando com o Al-Nasr, da Arábia Saudita, por ser uma proposta mais vantajosa. “Foi o negócio perfeito para mim”, ressaltou o técnico.