O Vasco entrou nesta sexta-feira (19) com ação, via CBF, pedindo à Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) a impugnação do jogo de quarta-feira (17), contra o Palmeiras, pela Copa Sul-Americana. O time paulista venceu por 3 a 0, com dois gols do atacante Thiago Cunha que, segundo os vascaínos, estaria em condição irregular.

A argumentação é que o jogador palmeirense foi inscrito fora do prazo no Boletim Informativo Diário (Bid) da CBF. De acordo com o regulamento da competição, os atletas devem ter a situação regularizada até 48 horas antes da estréia – no caso de Vasco e Palmeiras, o primeiro jogo ocorreu no dia 13 de agosto.

Consta no histórico da CBF a inscrição de Thiago somente no dia 12 e não no dia 11. No site da Conmebol quem aparecia inscrito com a camisa 25 era Jorge Preá. Thiago teve o nome atualizado na Confederação Sul-Americana apenas no dia do segundo jogo.

O Palmeiras apresentou documentação comprovando a inscrição do atacante no tempo certo. O vice-presidente jurídico do Vasco, Luiz Américo, rebateu a defesa: “No documento interno do Palmeiras o nome podia aparecer na data certa. Mas na CBF e na Conmebol eu não vi esse documento protocolado”, declarou.

Como o próximo jogo do Palmeiras pela Sul-Americana está marcado para quarta-feira, contra o Sport Ancash, no Peru, o dirigente do Vasco espera o mais rápido possível um pronunciamento da Conmebol. “Não nos foi dada uma resposta sobre a decisão, mas vamos torcer para que ela saia logo, pois o tempo é curto”, disse.