Para assegurar a vaga nas semifinais da Copa Libertadores, o Vasco vai precisar mais do que simplesmente jogar bola. O técnico Cristóvão Borges acredita que para superar o Corinthians, nesta quarta-feira, a partir das 22 horas, em um Pacaembu lotado, seus jogadores precisarão demonstrar maturidade e controle emocional. A confiança está nas boas partidas que a equipe fez fora de casa na campanha vitoriosa da Copa do Brasil no ano passado e na tranquilidade exibida em situações adversas nesta edição da Libertadores.

Apesar da expectativa por uma partida com gols, os vascaínos treinaram cobranças de pênalti, após o recreativo desta terça em São Januário, em preparação para uma eventual necessidade de desempate em caso de novo empate sem gols. Em 13 finalizações, o goleiro Fernando Prass defendeu três. O arqueiro não é conhecido pela competência em salvar penalidades. Em seu período no clube carioca, interceptou apenas quatro tiros em 39 oportunidades.

Cristóvão Borges quer uma equipe atenta para a pressão que os corintianos tentarão impor, principalmente nos minutos iniciais, mas faz o alerta de que não espera uma atitude camicase dos paulistas. Uma boa aposta é na equipe que iniciou o confronto de ida, no Rio de Janeiro. Apesar de ter atuado 45 minutos contra o Grêmio, na estreia do Campeonato Brasileiro, no último domingo, Juninho Pernambucano deve permanecer no time. Existe a possibilidade de Felipe substituí-lo.